Memória BF | ‘Tical’, de Method Man, completa 25 anos

Em 1994 eu estava começando a frequentar as primeiras festas que tocavam apenas Rap internacional. Até então eu ia apenas a shows de Rap brasileiro e bailes, onde tinha pouco ou quase nada de Rap dos Estados Unidos. O contato com o Rap internacional, pelo menos pra mim, aqui na periferia da zona leste de São Paulo, se dava através do Yo! MTV Raps. Praticamente todos os grupos de Rap da Golden Era conheci através do programa da MTV. As lojas do centro já vendiam os CDs internacionais, todos importados e bem caros, ainda mais para jovens que ainda procuravam seu primeiro emprego, certamente como office boy. As festas já existiam. A esmagadora maioria e as melhores, no centro ou na região dos Jardins. Sem trampar era difícil. Tinha que colar e tomar água da torneira, de verdade.

A primeira festa só com Rap internacional foi algo mágico. Era como se eu estivesse encontrando, assistindo ao vivo, todos aqueles grupos que eu assistia nas madrugadas, com uma imagem precária do UHF, muitas vezes. Lembro de várias músicas desta primeira festa, mas a que mais me marcou foi “Vocab” (assista ao vídeo), do Fugees. Era o single do disco ‘Blunted on Reality’, de fevereiro de 1994. Naquela época eu não sabia nada disso, sobre datas, produtores ou qualquer outro detalhe. Dali pra frente, durante pelo menos uns 15 anos seguidos, dá pra contar nos dedos as festas que deixei de ir.

Assista ao vídeo de “Bring the pain”

Pouco tempo depois, uma música era como se fosse um hino dessas festas pra mim. Os DJs tinham que tocar ela de qualquer jeito. A música faz parte do álbum ‘Tical‘, do Method Man, lançado em 15 de novembro de 1994, portanto há 25 anos atrás. A faixa era a “Releas yo ‘delf”, o segundo single do álbum, que foi toda produzida por RZA, com duas faixas co-produzidas pelo fundador do Killarmy4th Disciple. Esta música traz uma mistura de samples, refrão que gruda na orelha, cantado pela afiliada do Wu-Tang Clan, Blue Raspberry. A batida é da “Make it funky”, de Ralph Vargas e Carlos Bess, com pitch acelerado. Refrão inspirado em “I will survivor”, da Gloria Gaynor, e a combinação perfeita do sample de “The treasure of San Miguel”, de Herb Alpert and The Tijuana Brass.

Assista ao vídeo de “Release yo ‘delf”

Meth foi o primeiro do Wu-Tang a lançar um disco solo. Isto se deveu ao fato de conseguir se destacar em meio a tantos bons MCs. No disco de estreia do grupo, ‘Enter the Wu-Tang (36 Chambers)’, não há como negar a sua relevância. Das doze faixas, ela é o grande destaque em oito. É ele quem canta o refrão de um dos maiores sucessos do álbum, a clássica “C.R.E.A.M.” e ainda teve uma música com seu nome, outra faixa clássica (“Method Man”) lançada em versão remix nesse álbum solo. ‘Tical’ foi gravado e produzido em meio a todo o rebuliço da estreia fonográfica do grupo. Portanto, a estética audiovisual do álbum é a essência do RZA. É sujo, sombrio, pesado e com participações de membros do grupo e alguns de seus afiliados.

Contracapa do cd com remixes

No vinil são treze faixas. O CD traz dois discos, um com as mesmas treze faixas e outro com os remixes que saíram dos três singles lançados. Os singles são a já citada “Release yo ‘delf”, o grande sucesso “Bring the pain” e a clássica, premiada, e que gerou uma parceria histórica entre o MC e a rainha do r&b, a faixa “All I Need”.

A música tem algumas versões no single e uma delas, o remix “I’ll be there for you/you’re all i need to get by”, com Mary J. Blige, ganhou em 1996 o Grammy de Melhor Performance ou Duo de Rap. Esta versão não está no álbum, foi lançada apenas no single e é a versão do vídeo.

Assista ao vídeo da parceria entre Meth e Mary J.

Há quem diga, mesmo com todo reconhecimento por parte do público, que a carreira solo de Method Man não foi um grande sucesso. Até concordo, em partes, já que seus maiores sucessos são deste primeiro álbum solo. Com o Wu-Tang e com seu eterno parceiro Redman, ele oscila. Mas este primeiro trabalho é um clássico e foi fundamental para os outros membros do grupo também, pois todos eles seguiriam lançando seus álbuns em carreira solo.

Outras três faixas que destaco desse disco são: a faixa título, “Tical”, tem outras referências, mas de acordo com Meth é também uma sigla para “Taking Into Consideration All Lives” (Levando Em Consideração Todas as Vidas). Outra é a “Mr. Sandman”, com RZAInspectah DeckStreetlife, Carlton Fisk e Blue Raspberry no refrão. A de maior destaque é sem dúvida a faixa “Meth vs. Chef”, uma batalha entre ele e Raekwon. Por sempre baterem de frente nas ideias e discutirem sobre diversos assuntos, resolveram colocar isso em uma música.

‘Tical’ ainda teve sequência, em 1998 foi lançado ‘Tical 2000: Judgement Day’ e em 2004 ‘Tical 0: The Prequel’.

http://centralhh.com.br/produto/publicidadebf/112455
Anuncie no BF!

Ouça o álbum

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.