Memória BF | O maior sucesso da carreira de Dr. Dre completou 20 anos

Capa do álbum

Depois de muita confusão e ações judiciais entre a Death Row, Priority Records, Interscope e Aftermath, chegava às lojas, em 16 de novembro de 1999, o ábum ‘2001’, Dr. Dre. A briga entre as gravadoras foi por conta do nome/marca “Chronic”, utilizado no álbum de 1992 que foi lançado pela Death Row.

A gravadora de Suge Knight, juntamente com a Priority, distribuidora da Death Row, detinha os direitos sobre o nome e o utilizou para lançar uma coletânea intitulada ‘Chronic 2000’. Fizeram um acordo e o disco de Dr. Dre chegou a ser anunciado como ‘Chronic 2001’, mas Death Row e Priority insistiram na briga, contrariaram o acordo, ameaçaram processar e o título ficou apenas ‘2001’.

Um capricho inútil. Alguém aí lembra da coletânea lançada por Suge? Creio que não, mas quem lembra de alguma música do segundo álbum de Dr. Dre? O disco chegou a vender 8 milhões de cópias, teve indicações ao Grammy e uma música premiada.

Dr. Dre falou sobre os 20 anos do disco e a cena atual

Em relação as letras, não há elogios a fazer pra grande maioria delas. É aquela baboseira gangsta cheia de misoginia, violência, sexo, crime e drogas. Musicalmente é outro nível. Após a sua estreia em carreira solo, o talento de Dre como produtor foi colocado em dúvida. Ainda mais com dois trabalhos lançados pela Aftermath ,que foram considerados fiascos. Ele não foi o responsável por toda produção dos discos, mas seu nome estava diretamente ligado aos lançamentos. Os fiascos foram a coletânea Dr. Dre Presents… The Aftermath’ (1996) e o ‘The Album’, do The Firm (Nas, AZ, Foxy Brown/1997).

Assista ao vídeo de um dos singles do álbum

‘2001’ tem 22 faixas. São 17 músicas, 4 skits e uma introdução. Dre optou pro usar menos samples nas produções. Ele e Mel-Man produziram 21 faixas e apenas uma tem a produção de Lord Finesse. A ideia inicial desse projeto era uma mixtape, então as participações são várias. Nomes que até então eram novos predominam. Hittman era uma aposta que acabou não vingando. Ele participa em 9 músicas, teve uma grande exposição, mas depois sumiu e nem chegou a ter um álbum solo. Mas como o Doutor sabe das coisas e não podia acumular mais um fracasso, investiu pesado na presença de Eminem e Snoop Dogg. Eles estão em todos os 4 singles e em mais algumas faixas.

Assista ao vídeo de “Still D.R.E”

Foi na produção deste álbum que Dre passou a utilizar músicos em estúdio para tocar os instrumentos em cima das batidas programadas por ele. Outras participações de artistas de renome são: Kurupt, Xzibit, Mary J. Blige, Defari, Nate Dogg, MC Ren, King Tee e D.O.C. Muitos outros menos conhecidos também participaram. Como sabemos, Dr. Dre não é um bom compositor. Sempre cantou letras escritas pelos outros, desde os tempos do NWA. Portanto é preciso citar dois grandes nomes do Rap que participaram apenas fazendo letras: Jay-Z e Royce Da 5’9”.

PUBLICIDADE – CONHEÇA A LOJA CENTRAL GIRLSJay fez a letra do single “Still D.R.E”, com participação do Snoop. A música foi indicada ao Grammy em 2000. Royce compôs “The message”. Essa é a faixa produzida por Lord Finesse. A letra é dedicada ao irmão que Dre perdeu ainda no início da carreira. Royce não sabia como o irmão de Dr. Dre tinha morrido, então ele fez a letra sobre uma situação vivida por ele e um amigo que morreu da mesma forma, baleado. Dre ouviu a letra, se identificou e resolveu colocar no álbum. Outras composições do MC de Chicago foram feitas, mas não entraram no álbum.

Assista ao vídeo de “Forgot about Dre”

Os outros três singles lançados foram: “Forgot about Dre”, com Eminem – faixa que ganhou o Grammy de Melhor Performance de Grupo ou Duo de Rap em 2001. “The next episode”, uma das faixas de maior sucesso do álbum, com Snoop, Nate Dogg e Kurupt, também foi indicada ao Grammy de 2001 e aí Dre perdeu pra ele mesmo, ou podemos dizer que Eminem ganhou de Snoop. “The watcher”, a primeira música do álbum, foi lançada como single na França. A letra fala sobre a carreira de Dre e ele até fala sobre Eazy-E, de como as coisas poderiam ter sido diferentes entre eles. Dizem que a letra foi feita pelo Nas, mas não está nos créditos do álbum.

Contracapa do vinil

O disco é tão bom, em termos de produção, que existem músicas que fizeram tanto sucesso, que são como se fossem singles escolhidos pelo público. Uma delas é a “Xxplosive”, com Hittman, Kurupt , Nate Dogg e Six-Two. “Bang bang”, com a participação de Knoc-turn’al e Hittman, é outra que pode ser considerada um single “não oficial”.

As suas produções, aliada a ótima escolha nas participações, definitivamente colocaram Dr. Dre na posição que ele ocupa hoje: uma espécie de “Olimpo dos produtores de Rap”. Não à toa passou a ser considerado o “Midas” dos produtores.

Ouça o álbum

http://centralhh.com.br/produto/publicidadebf/112455
Anuncie no BF!

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.