Entrevista | Large Professor falou com exclusividade com o Bocada Forte

Entrevista do Acervo BF, última edição em 13 de fevereiro de 2020.

Aproveitando o lançamento do álbum ‘First Class’ do conceituado produtor Large Professor no Brasil, fizemos uma entrevista exclusiva com ele. Foi um rápido bate-papo por telefone, onde ele falou sobre novos projetos, o Main Source (grupo que fazia parte ao lado de K-Cut e Sir Scratch), violência policial e é claro sobre esse álbum que só agora foi lançado no Brasil.

[+] LEIA A RESENHA E OUÇA O ÁLBUM

Bocada-Forte: O seu primeiro álbum se chama ‘First Class’. Qual o significado desse nome?
Large Professor:
É a primeira vez que algumas pessoas se deparam com um pioneiro, esse disco é sobre as raízes do Hip-Hop.

O disco foi feito passando por algumas “turbulências”, agora é como se estivesse numa viagem mais tranquila, por isso digo que viajo de Primeira Classe rumo ao topo.

B.F: Como você vê o futuro do Hip-Hop?
L.P:
 Eu vejo futuro no Hip-Hop mantendo as raízes, sempre mantendo a real.

B.F: Você está trabalhando em um outro trabalho solo, pra quando?
L.P:
 Sim, talvez esse ano ou ano que vem eu lance algo novo, por enquanto ainda não tenho uma data definida.

B.F: Tem planos de lançar músicas ou um disco novo do seu antigo grupo, Main Source?
L.P:
 Não sei, apesar de termos feitos alguns shows fora dos Estados Unidos (Canadá, Japão e Alemanha) não conversamos sobre essa hipótese.

Ouça o álbum completo

B.F: Você acha que os novos artistas esqueceram a positividade nas canções?
L.P:
 Sim, alguns realmente esqueceram. É muito fácil notar isso hoje em dia.

B.F: Você fez muitas canções e batidas clássicas, como se sente sendo um dos produtores mais importantes do Hip-Hop?
L.P:
 Me sinto muito bem, não acho tudo isso, porém fico feliz com as pessoas me dizendo isso.

B.F: Tem uma música sua, “Just a friendly game of baseball”, que fala sobre a violência policial, o que você pensa sobre a brutalidade policial?
L.P:
 É triste, porque a polícia foi feita para nos proteger, alguns deixam o poder subir a cabeça e acabam julgando mais do que deveriam. Essa situação é uma vergonha pra mim e por isso fiz a música.

B.F: Você gosta do estereótipo underground?
L.P:
 O que eu gosto mesmo é do lance rápido e pesado, as músicas que pegam mais pro lado raiz do Hip-Hop.

PUBLICIDADE – CONHEÇA A LOJA CENTRAL GIRLS

B.F: Pra terminar, você conhece algo sobre a música ou o Hip-Hop brasileiro?
L.P:
Não conheço, já perguntaram a respeito disso e eu me lembro de ter escutado algumas coisas, mas no momento não me vem nenhum nome a mente.

Perguntas feitas e traduzidas por BV, MC do grupo Irmandade Negra

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.