Opinião: Onde foi parar o rap? | Por Noise D

0
479

O que a juventude discute em suas letras de rap hoje em dia chega a ser infantil. E as picuinhas que isso gera entre artista B e artista C só demonstra a pequenez do que se tornou o rap nos dias atuais.

Quando do final dos anos 80 e durante os anos 90, período em que vivi a cultura hip hop com grande intensidade, nós riríamos das situações que hoje são levadas a sério e debatidas pela maioria. Nossas preocupações e anseios eram outros! Lutávamos por um mundo melhor, mais justo. Não queríamos riquezas, bens materiais… Queríamos mudar a nossa sociedade.

Eu entendo muito bem o Brown quando ele fala que as pessoas não merecem mais os Racionais. Entendo a frustração e também percebo a dor nele, quando ele externa isso, pois não era o seu desejo ver o rap se tornar o que se tornou hoje no Brasil e nem ter de modificar a sua música para que pudesse ser aceito “pela maioria”.

A diferença de intensidade e profundidade do rap atual em comparação ao rap do passado é brutal e gritante. E isso inclui todas as vertentes, passando pelo rap feminino e masculino, principalmente.

Quando a gente encara uma realidade duríssima e extremamente injusta na sociedade e escuta os raps melados, despreocupados e sem intensidade da atualidade, dá vontade de sumir! Não foi isso que a gente aprendeu com a cultura hip hop e os seus valores. Ah, não foi!

Onde foi parar o rap?!

Enfim, é pano pra manga, meu chapa…

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.