Opinião: Choques da realidade

 

 

Os contrastes ainda existem no Brasil. Mas é questão de tempo...

Os contrastes ainda existem no Brasil. Mas é questão de tempo…

Por: Noise D

Vocês se lembram… Os endinheirados brasileiros, que frequentaram os estádios durante a Copa do Mundo, ocorrida recentemente, vairam e xingaram a presidenta Dilma Rousseff. Na minha opinião, isso aconteceu, especialmente, porque boa parte do dinheiro, que antes só circulava entre eles, agora circula também em outra parcela da população, que está sendo gradativamente empoderada. Estamos vivendo um momento de transição.

Esse empoderamento, essa ascensão de uma nova classe média – como alguns gostam de dizer -, vem causando um choque cultural importante na sociedade brasileira. Pessoas que antes não frequentavam shopping centers, cinemas, academias de ginástica, lojas de departamentos, aeroportos, etc, agora estão. Isso vem causando grande desconforto para essa turma mal acostumada, que nunca presenciou tal situação.

No entanto, se você tentar conversar com uma pessoa que faz parte da “elite”, da burguesia, ela irá negar isso. Negar mil vezes. Mas esse desconforto vem causando sentientos raiva e ódio. Vem elevando o nível de intolerância e preconceito no país. Como resultado, temos tido cada vez mais casos de racismo, homofobia, violência, depredação de patrimônio público, etc. Isso é natural. É um processo importante que vamos enfrentar.

Aos amigos da burguesia: acostumen-se. O Brasil está sendo reconstruído. Reconstruído com novos valores. Ainda há muitos problemas e dificuldades para serem vencidos, mas vocês já têm e terão a companhia de cada vez mais pessoas. Pessoas essas que normalmente vocês só viam circulando pelos morros e favelas do país, mas que agora estão começando a ter condições de usufruir mais de bens materiais, cultura, educação, entretenimento, etc. É um caminho longo, ainda no início, mas que não tem volta.

Não é fácil para os “endinheirados”, que insistem e lutam para ficar agarrados em suas posições sociais. Mas o processo é inevitável. Muitos ascenderão socialmente e outros não. Mas é importante ressaltar: todos terão as mesmas condições. É a redistribuição de renda ocorrendo. Preste atenção: as dificuldades e conflitos vivenciados pela burguesia, que presencia e sente na pele essa mudança, são muito mais de ordem social e moral, do que econômicas. Mas esses indivíduos aprenderão. As novas gerações dessas famílias vivenciarão a igualdade como nunca antes no Brasil. Eles terão de se adaptar…

É questão de tempo.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.