Rap de Cabinda é destaque em novo projeto do Barras Maning Arretadas

0
164

Com foco na produção de conteúdo sobre a relação do hip hop dos países periféricos e suas economias, diversidades culturais e contextos políticos, o projeto Barras Maning Arretadas apresenta o primeiro episódio de seu podcast para tratar do rap do enclave de Cabinda, em Angola. “Cabinda é um território separado do restante de Angola e, por isso, muitos artistas pedem a independência do território”, dizem os produtores do BMA.

AJUDE O BOCADA FORTE A CONTINUAR SEU TRABALHO

A produção é feita pelo grupo de pesquisa e extensão BARRAS – Bloco de Ações em Rap, Rádio e Ausências Sonoras, do curso de jornalismo da Universidade Federal de Rondônia (Unir).

Os estudantes Márcia Chaves e Mateus Santos são os locutores do podcast, que tem os professores Carlos Guerra Júnior (Carlos Mossoró) e Thales Pimenta na sonoplastia.

De acordo com a produção do BMA, “Cabinda foi escolhida por ser um lugar de diversidade cultural e, ao mesmo, ser esquecido politicamente e no cenário da música rap”.

O movimento hip hop de Cabinda começou a ganhar força na década de 1990. De lá para cá, a cultura de rua impulsiona o debate sobre a independência da região e a resistência anticolonial. Enfrentando dificuldades técnicas para produção de seus raps, como Internet precária e de alto custo, artistas falam sobre a realidade política do enclave.

Os rappers Kardinal MC, Haudaz, Cassanga, SSP, Heroínas, Dogmilson e João Mampuela são destaques deste primeiro episódio.

Ouça e baixe a música de João Mampuela com exclusividade

AJUDE O BOCADA FORTE A CONTINUAR SEU TRABALHO

Saiba mais sobre o assunto neste primeiro episódio:

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.