Slow33 e Snack 012: os blogueiros+beatmakers do Hip Hop

A cena beatmaker brasileira ganha mais uma dupla que segue o lema “faça você mesmo” e lança EPs e beattapes numa frequência surpreendente. Nestes primeiros quatro meses de 2020, foram sete trampos (todos estão neste post).

Slow33 e Snack 012 fazem experimentações com músicas orientais e brasileiras e recortam tudo para criar beats serenos, pesados e, em sua maioria, no estilo boom bap. Segundo Slow33, se não fosse o distanciamento social devido à pandemia do novo coronavírus, a dupla não teria lançado tantos trabalhos.

A dupla pode ser considerada nova no mundo dos beats, mas trabalha há tempos na comunicação do hip hop. Slow33 (nome de um grupo de Rap formado tempos atrás) é Bob RapLV. Snack 012 (inspirado no biscoito do Scooby Doo) é Bruno Gil. Ambos trabalharam como editores no site Bocada Forte durante um grande período.

“Cara, eu sempre me interessei por scratches e colagens, mas por uma dificuldade financeira eu acabei me livrando dos meus equipamentos em 2015. Na verdade sempre fui incentivado pelo Elly (DMN) a produzir beats. No ano passado em uma passagem pelo meu feed no Instagram eu vi o MC Ralph fazendo uma batida em cima de um loop com uma SP 303 e fiquei encantado. Ali surgiu meu interesse pela parada de verdade. Tudo isso aliado ao acontecimento da minha saída do portal do Bocada Forte”, diz Snack 012.

Já Slow33 começou em 2009, vendo os seus amigos criar. “Eu vivia na casa do FB (Pavarius Beat), e o Ackob colava lá também. Era no tempo da produção do disco do Ackob, então eu me arriscava escolhendo samples e baixando kits. E eu colocava no pen e, nos finais de semana, eu fazia em casa, sem equipamento nenhum decente. Mas parei devido minha mudança para Poá (SP). Em 2017, eu achei minha conta no site 4shared (risos), vi que tinha um pacote de beats meus, daí já bateu a nostalgia, e foi num momento que eu precisava me ‘desligar’, baixei o Acid e voltei a criar.”

Slow33 conta que a dupla não se falava fazia um tempo, logo depois da saída do BF, mas o blogueiro beatmaker já tava criando. “Eu tinha lançado dois EPs, mais deixei quieto, por falta de confiança (risos)”.

Os dois voltaram a conversar quando Slow33 viu Snack 012 postando vários trampos no Instagram. Dei a ideia de por os trabalhos na rua. A partir disso, foi tudo muito rápido.

A dupla utiliza diferentes equipamentos e programas para produzir seus beats. Além do FL Studio, teclado midi e uma controladora MPD, Snack está aprendendo a utilizar o sampler SP 404. Slow33 continua nas Daws e programas da velha guarda dos beatmakers: Acid, Soudforge e o Cakewalk.

Sobre inspiração e samples, a dupla segue em sintonia. Música brasileira, jazz, sons orientais são a base para os beats. Slow33 tem como referência os produtores Only Jay, L’orange, Apollo Brown e DJ Bandeira Beats. Já Snack 012 tem como professores Dö MC e Elly (DMN).

https://fb.com/depdesigncriacao
DEP Design & Criação

BLOGUEIROS DOS BEATS

“A nossa história como blogueiros facilita um pouco para que nosso trampo seja visto, que alguns caras tipo DJ Jorge Cuts, DJ Dick Jay participem conosco. Ou que a gente conceda uma entrevista ao BF. Com certeza [conhecer membros da mídia do hip hop] facilita nossa nova caminhada. Até porque temos um certo respeito pela própria historia e tal. Mas assim mesmo nossos trampos têm de ser bons”, comenta Slow33.

Snack 012 afirma que faz o seu melhor pra colocar as paradas na rua. “Sou totalmente novo na cena beatmaker, produzo há menos de um ano e ainda estou engatinhando. Mas vamos na contramão da atual ‘cena’, não fazemos beats para comercialização. É tudo por realização pessoal e pra matar a ansiedade que temos. Com tudo, ficamos felizes por sermos considerados”, conclui o beatmaker.

A dupla ainda tem projetos para este ano. Slow33 fará um trabalho com Henry, MC e produtor de Passo fundo. “Também tem uma track com X’Guil para 2021, uma faixa com Chaggas e uma mixtape gigante da nossa dupla”.

Sobre a atual cena rap/trap, Snack 012 afirma que faz beats como uma terapia para enfrentar a mesmice. “Não fazemos nosso trampo pra agradar ninguém, muito menos para ser aplaudido, é tudo uma questão de realização, de ficar feliz em ouvir nos falantes uma parada que você produziu e poder falar: Porra esse ficou muito loko!”

Para Slow33 a atual cena é válida. Ele diz que gostaria de saber trampar com trap, trap/funk. “Acho foda as misturas, ouço direto em casa. Mas o nosso corre é foda-se o MC, não salvamos projetos, quer o beat pega aí te vira (risos). O bagulho é terapêutico. A gente trampa com uma parada de amizade, de irmandade.”

https://www.bocadaforte.com.br/wp-content/uploads/2020/03/RevistaBocadaForte_02.pdf
Leia e faça o download da edição 2 da Revista Bocada Forte

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.