‘O tempo todo o tempero das piadas é o racismo’. Confira entrevista de Mano Brown ao Le Monde Diplomatique Brasil

Em entrevista exclusiva ao Le Monde Diplomatique Brasil*, o rapper e compositor dos Racionais, Mano Brown, analisa carreira e as transformações sociais e culturais do Brasil nos últimos trinta anos.

Aos 47 anos, Mano Brown viu o bairro e a cidade onde vive mudarem. Mais que isso: observou a evolução da juventude negra periférica. ‘A gente tinha vergonha do nosso cabelo, dos costumes ligados ao passado. Hoje eu vejo o negro ligado mais ao futuro do que ao passado. Na verdade, eu vejo o negro ligado ao presente, ao agora’, analisa.

https://fb.com/depdesigncriacao
DEP Design & Criação

Sobre a realidade atual vivida no país, ele é categórico:

“Está todo mundo ambicioso, tanto a esquerda quanto a direita. Eles ficam em uma guerra psicológica. Ninguém acredita mais em ninguém. O povão quer segurança. Daqui a pouco você vai ver o que o povão vai querer. Vão pedir o Exército e já era.”

Mano Brown durante a entrevista

Perguntado sobre o Racionais MCs do passado, ele fala: “A estratégia era sobreviver. Um machado na mão, uma faca na outra e cobras e lagartos pela frente. Não é como hoje, na era da informação rápida, da internet. Era outra realidade. A mortalidade aqui na zona sul, no Capão Redondo, batia recordes mundiais. A gente cresceu nos anos 1980, na época mais violenta do bairro mais violento. Todo mundo era magro, franzino e perigoso. Desnutrido e perigoso [risos].

Abaixo você assiste a entrevista e tem o link para leitura.

[+] Leia a entrevista no Le Monde Diplomatique Brasil

Assista a entrevista na íntegra:

*Entrevista publicada em 5 de março de 2018

Relembre a entrevista de Mano Brown no Roda Viva

Memória BF | O MC e o Roda Viva. Bastidores da histórica entrevista com Mano Brown

Leia também

Memória BF | Hoje, Mano Brown, o maior nome do Rap brasileiro, completa 50 anos

‘Racionais é sagrado. Por mim não gravava nunca mais’, Mano Brown

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.