Memória BF l Há 20 anos MF Doom mudava os rumos do underground

0
105
MF Doom

#Memória BF #Internacional
Hoje (20.04) fazem exatamente 20 anos que MF Doom (Daniel Dumile Thompson) deu um novo sentido, um novo rumo para o “Rap underground” em todo o mundo, claro que em muitos países mais de 90% do Rap dessa época era underground, caso do Brasil que ainda não tinha uma cena que poderíamos chamar de “mainstream”.

Com o lançamento do álbum de estréia “Operation: Dooms Day”, ele conseguiu uma visibilidade e um destaque na cena que surpreendeu, criou personagens, não sei se alguém já tinha imaginado fazer uma participação no próprio disco, mas depois dele isso passou a ser comum, muitos MCs começaram a criar apelidos alternativos para assinar em participações ou em outros projetos.

Alguns podem não assumir, mas foi inspirado em Doom, ou Zev Lov X, como era conhecido no grupo KMD, que também era underground, considerando que os outros grupos da chamada Golden Era tinham muito mais destaque que o trio. Faziam parte também seu irmão DJ Subroc e Rodan, esse último deixou o grupo antes de lançarem o primeiro disco (Mr. Hood) e em seu lugar entrou Onyx the Birthstone Kid. As raízes deles no Hip-Hop são muito fortes, o KMD começou como uma Crew de Graffiti e também dançavam Breaking.

Esse disco é muito bom, é Rap dos anos 90 sujo e pesado, com muita participação do DJ nas faixas, cheios de scratchs e colagens. O inglês mais estadunidense do Rap realmente conseguiu fazer a diferença e deixar seu nome marcado na história e junto com ele ainda trouxe outros caras, que assim como ele, não tinham tanto destaque no início dos anos 90, é o caso de MF Grimm.

Tem muito mais, depois desse disco ele só cresceu e as parcerias que fez geraram muitos outros clássicos e os “A.K.A” (também conhecido como) foram aumentando, não ficou apenas no nome inspirado no vilão Dr. Doom (Marvel Comics), por isso o uso da máscara. Daniel, Zev Lov X, MF Doom, King Geedorah, Viktor Vaughn, Victor von Doom…

Depois veio Madvillain (com Madlib), Dangerdoom (com DJ Danger Mouse), parcerias com Ghostface Killah, remixes, relançamentos, participações e novas versões desse mesmo disco, ele não parou e os próprios fãs e outros DJs fizeram inúmeros remixes.

Ouça o álbum completo pra conhecer ou relembrar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.