Biz Markie | Irreverente e criativo, o MC, DJ e Beatboxer nos deixa aos 57 anos

0
86

Faleceu nessa sexta-feira (16/07), aos 57 anos, um dos artistas mais irreverentes da Cultura Hip Hop, o rapper, MC, DJ e beatboxer Biz Markie. A causa da morte foram complicações por conta da diabetes tipo 2, doença que já o havia deixado internado em 2020, causou um derrame e desde lá ele vem resistindo e lutando contra a doença.

Marcel Theo Hall ficou conhecido no Hip Hop como Biz Markie e como já citado ele desempenhava vários papéis na música Rap, era DJ, MC e beatboxer, fora isso também era humorista e ator. Sua carreira começou na metade dos anos 80 e seu primeiro álbum foi lançado em 1988, o ‘Goin ‘Off’. As principais faixas desse disco foram “Make the Music with Your Mouth, Biz” e os singles “Nobody beats the Biz” e “Vapors”, essa última regravada por Snoop Dogg. Seu grande parceiro em todos os primeiros trabalhos foi o lendário produtor e DJ Marley Marl, que inclusive era responsável até por algumas letras cantadas por Biz.

Ele era um artista único, sua voz era inconfundível e foi um dos maiores responsáveis por popularizar o Beat Box. Suas músicas de sucesso se tornaram clássicos da música Rap mundial. No seu segundo álbum, ‘The Biz Never Sleeps’ (1989), está a sua música de maior sucesso, a clássica “Just a friend”. Em suas primeiras produções, além de Marley Marl, Biz teve o privilégio de trabalhar com o gênio Paul C, que morreu precocemente.

Devido a essa ligação com Marl, que é do Queens, ele também fez parte da Juice Crew, uma banca nervosa que contava com nomes como: Roxanne Shanté, MC Shan, Masta Ace, Big Daddy Kane, Kool G Rap, Mr. Magic, DJ Polo, entre outros. Em 1989 ele veio ao Brasil, fez shows em São Paulo e foi um sucesso. O produtor de eventos Maurício Black Mad, responsável por trazer ele e tantos outros nomes internacionais, postou em sua rede social fotos do show na Quadra da Escola de Samba Rosas de Ouro.

O seu terceiro disco foi responsável por um acontecimento que foi um divisor de águas para o Rap. Na faixa “Alone Again”, do álbum ‘I Need a Haircut’ (1991), ele utilizou um sample da música “Alone Again (Naturally)” do músico e compositor inglês Gilbert O’Sullivan, que resolveu mover um processo contra ele. À partir daí muita gente começou a prestar mais atenção nos samples e as grandes gravadoras só lançariam músicas que tivessem uma autorização para o uso de trechos de outras músicas. Biz Markie, irreverente como sempre, deu ao seu próximo disco o título All Samples Cleared!’ (todo os samples estão limpos ou claros), esse foi lançado em 1993.

Seu último álbum com músicas inéditas foi o ‘Weekend Warrior’ (2003), teve lançamento aqui no Brasil em 2004 e na época tive o prazer de fazer uma entrevista com ele. Lembro que ele foi bem econômico nas palavras e publiquei aqui no Bocada a matéria sobre o disco, com algumas informações que o próprio passou. Meus sentimentos aos fãs e família, Biz Markie foi um dos grandes gênios da nossa cultura, deixou um legado de respeito e influenciou muita gente.

[+] LEIA A MATÉRIA DE 2004

O último vídeo foi uma reunião da Juice Crew

https://www.youtube.com/watch?v=ISjcJAeOyq8
PUBLICIDADE

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.