Algo a Dizer #20 | Especial BF 21 anos: “O Bocada Forte sempre vai existir”

Postado em 10.11.2020 com o título ‘Algo a Dizer’ #20 | O Programa de hoje será um ‘ESPECIAL BOCADA FORTE 21 ANOS’. Última edição em 12.11.2020

0
1

O 20° Algo a Dizer, realizado neste terça, 10, reuniu integrantes da equipe do Bocada Forte que ajudaram a construir a história do portal. Contando com a presença virtual de André Silva, Cortecertu, Diko, Érica Bastos, Gil, Kanibal, Ingrid Marques e Noise D, a edição especial comemorou os 21 anos do BF.

A conversa relembrou os momentos marcantes, como a fundação do portal. “Na nossa época era mais difícil ganhar algum dinheiro pra cantar em algum lugar. Pedimos para o Fábio e ao André um site pra divulgar o grupo. O primeiro nome era Bocada Cibernética”, conta Kanibal, que era do Urbanos Mcs. “A gente não gostou do nome, aí virou Bocada Forte”.

No resgate histórico, a equipe contou como chegou até o Bocada Forte e reverenciou aqueles que vieram antes e pavimentaram o caminho para a existência do BF. Foi celebrado o caráter ao mesmo tempo vanguardista e de respeito aos fundamentos da cultura hip hop. “Antes das revistas, tinham os fanzines e as rádios comunitárias. Toda vila tinha uma rádio. Tinha uma galera que sustentou o hip hop por meio das rádios comunitárias”, comentou Cortecertu. “Quando a gente fala de essência e tradição, a gente tá falando do futuro, não do passado”, completou.

No papo, os participantes ressaltaram a característica aberta e receptiva do BF, trazendo pautas que contrapõem o machismo, tornando o ambiente menos hostil e sectário para quem deseja se inserir e ter espaço na cultura hip hop, e citaram como exemplo a campanha #ElasNoBF. “O Bocada Forte dá um espaço de fala que você se apropria”, disse Ingrid Marques. “É um canal aberto que está disposto a receber quem queira colaborar também”, complementou Noise D.

Voltando a falar de futuro, ainda que as formas de produção, colaboração e existência do Bocada Forte mudem com as novas plataformas e as reviravoltas no mundo digital, Érica vê que há possibilidades de inventar e fazer a diferença, “ao usar as redes sociais como aliada e tentar trazer novidades”. André citou a apresentadora Luciénè Cortes ao lembrar a versatilidade da produção de conteúdo do BF na criação de um canal na Twitch. “Era para game, mas estamos ocupando esse espaço”.

Ao projetar o que vem por aí, Gil reforçou a importância histórica do acervo do portal. Para ele, esse é um fator que garante a existência a longo prazo do BF. “O Bocada Forte sempre vai existir, o acervo está aí, com ou sem nós”, finalizou.

Acompanhe o Algo a Dizer todas as terças às 20h no canal da Twitch do Bocada Forte. Todas as edições do programa também ficam disponíveis no Youtube.

[+] SIGA NOSSO CANAL NA TWITCH
[+] SIGA NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Confira a última edição

Confira todas as edições

 

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.