Opinião: Passo a passo do dia

0
16

IMG2Por: Gilberto Yoshinaga

1. Não é uma generalização, mas observe bem a etnia e classe social média de quem está nos “protestos” de hoje (não vale contar as babás nem as ‘empregadas’ dos revoltados).

2. Compare essas médias, proporcionalmente, com a média real da população. Parece que estamos na Dinamarca, né?

3. Reflita sobre essa disparidade (racial/social) como uma herança de “Casa Grande x Senzala”. Vale a pena consultar a História do país e verificar que os escravizadores e seus descendentes NUNCA indenizaram os seres humanos escravizados nem seus descendentes.

4. Associe todos esses dados ao fato de, nos últimos 12 anos, o Brasil ter saído do mapa mundial da fome; os pobres terem mais oportunidades de estudo, trabalho e ascensão material; as “empregadas” passarem a ter direitos trabalhistas; e haver mais pobres nos bancos de faculdade e assentos de aviões, entre outras coisas que irritam os herdeiros das capitanias hereditárias e seus bajuladores.

5. Sinta o tom de “campanha” na “cobertura jornalística” da grande mídia e procure saber como esse império de comunicação foi construído, quem são seus donos e do lado de quem eles sempre estiveram nos conflitos “poder x povo” (inclusive em 1964 ou 1984). Assim, talvez consiga compreender a quem interessa um “golpe” (sugestão: pesquise “Intervozes” no YouTube).

6. Não entendeu? Volte cinco casas e reinicie o passo a passo… Ou procure livros de História e fontes de informação mais confiáveis do que “Veja” ou “plim plim”.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.