Jam Master Jay é assasinado em Nova York

Via agência Reuters - Conteúdo do Acervo BF, última edição em 30 de outubro de 2019

[NOVA YORK (Reuters) – O DJ Jam Master Jay, do grupo Run DMC, foi assassinado em um estúdio de gravação no bairro do Queens, em Nova York, informou na quarta-feira um porta-voz do grupo.]

Segundo a polícia, Mizzel, de 37 anos, foi baleado na cabeça. Uma porta-voz do hospital Imaculada Maria, no Queens, disse que um homem foi internado com ferimentos de bala, mas não era Mizell. Ela não tinha mais informações.

Mizell, ao lado de Joseph Simmons (Run) e Darryl McDaniels (DMC), fazia parte do primeiro grupo de Rap a ganhar um disco de platina. No site oficial do grupo há um banner com as inscrições “Descanse em Paz Jam Master”. Todos os três integrantes do grupo são de famílias de classe média do Queens.

O grupo Run DMC foi um dos responsáveis pela popularização do hip-hop, em especial devido à colaboração com o grupo de rock Aerosmith no clássico dos anos 80 “Walk This Way”.

“Sempre soubemos que o rap era para todos”, disse Mizell em 2001. “Qualquer pode cantar sobre qualquer base musical.”

Assista ao tributo em homenagem a JMJ

Mizell é o mais recente caso de violência e assassinatos de grandes astros do hip-hop. Os rappers Notorious B.I.G. e Tupac Shakur foram assassinados em um intervalo de sete meses, em 1996 e 1997 – crimes que foram resultado de uma guerra entre o rap da costa leste e da costa oeste dos EUA.

Mas o Run DMC e suas músicas nunca foram sobre violência. O grupo promovia a educação e unificação. Em 1986, o trio disse estar revoltado com o advento da violência de gangues em Los Angeles. Eles pediram um dia de paz entre os rivais.

“Esta é a primeira cidade onde você consegue sentir as gangues do momento em que você chega até o momento em que vai embora”, disse Mizell na época.

Os amigos e fãs de Mizell se reuniram perto do estúdio onde ele foi morto. A multidão tinha muitas pessoas de Hollis, no Queens, onde os membros do Run DMC cresceram.

Chuck D, fundador do grupo Public Enemy, culpou as gravadoras e a propaganda por perpretarem um “clima de violência” na indústria do rap. “Nós somos apenas bens descartáveis.”

Mizell era casado e tinha três filhos. O Run DMC lançou uma coletânea no início do ano. Em 2001, foi lançado ‘Crown Royal’, que quebrou um silêncio de oito anos do grupo.

http://centralhh.com.br/produto/publicidadebf/112455
Anuncie no BF, clique no banner!

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.