Mixtape ‘Sem Se Queimar’, de Cris Alli, é disponibilizada nas plataformas digitais

#Reviews | Conheci o Cris e o Bandeira em 2013. Já vinha ouvindo falar deles há algum tempo, mas só viemos a realmente estreitar relações naquele ano. Logo de cara já bateu a identificação, pois eles estavam há uns dois ou três anos trabalhando juntos numa mixtape, mesma situação minha com o Monstro, vínhamos trabalhando no meu disco “O Que Não Mata, Fortalece” desde 2011.
Tanto o Cris quanto o Band eram dois caras que traziam uma longa e respeitável bagagem musical. O Cris era integrante do Gig Hoppers, um grupo de RAP que fez um barulho forte aqui em Porto Alegre, enquanto que o Bandeira além de produtor era também DJ e trumpetista, já tinha produzido artistas no Japão e nos EUA e era integrante da PROHIPHOP.
O mundo daqueles dois era incrível. Eles respiravam música. Confesso que fiquei maravilhado com a atmosfera existente dentro da Casa Mal Assombrada Records, nome dado pelo próprio Bandeira ao estúdio caseiro que eles levantaram juntos com muito amor e suor. Um ambiente pequeno, porém aconchegante e receptivo, iluminado na maior parte do tempo com uma única luminária que deixava o espaço á meia luz, onde cabiam grafittis nas paredes, muitos discos, livros, um sofá, uma cama, alguns quadros, um microfone, um teclado, um computador e uma MPC da qual o Bandeira tirava – e ainda tira – de improviso alguns dos beats mais lindos que meus ouvidos tiveram o prazer de escutar. Um quarto pequeno onde habitavam dois grandes caras com grandes sonhos, ambos com grandes personalidades e grandes genialidades musicais. Tudo regado a muita amizade, risadas, pizza e café preto. Ah, sim: e um empenho e amor pela música que me contagiava. Não que me faltasse, mas eu tinha oscilações. Ainda tenho, pra ser sincero.
Eis que em 2015 após muita luta, foi lançada a mixtape

Um trabalho incrível, conceitual. Cada uma das faixas antecedida por uma introdução, na qual Cris falava sobre os mais variados assuntos. Na carona do disco, um belo videoclipe da romântica “Fiz Pa Tu“.

Samplers escolhidos a dedo. Participações selecionadas com carinho para cada canção, lista essa na qual tive o prazer de ser incluído na faixa “Mais Que Versos“, uma das participações mais incríveis que fiz nesses meus anos de corre, mas seria muita arrogância da minha parte destacar apenas a track que participo.
Sou suspeito pra falar por se tratar de um grande amigo meu, que mesmo após ter escolhido trilhar o caminho da fé na religião evangélica seguiu comigo me apoiando em meus projetos musicais, mas estamos falando de um cara que além de um MC com lírica, técnica e flow fora dos padrões ainda é um cantor e arranjador musical de primeira. Uma versatilidade musical que não se encontra em qualquer palco. E todo esse talento vem delicadamente acomodado sob belíssimos instrumentais feitos pelas mãos do “grão mestre dos beats” DJ Bandeira.
O disco inteiro vale a audição, uma obra prima, mas destaco como minhas favoritas “É Preciso“, “Rota“, “Sem Se Queimar“, “Fiz Pa Tu“, “Feelings“,  e “Nosso Reino“.
Agora, com o intuito de manter a boa música sempre em evidência, o RAP LongaVida em parceria com a distribuidora digital AuxUp está dando início a um projeto que publicará discos clássicos do RAP gaúcho nas principais plataformas digitais, começando pela mixtape “Sem Se Queimar” de Cris Alli e DjBandeiraBeats. Sem mais delongas, escolha sua plataforma digital favorita e ouça esse disco incrível que certamente será um prato cheio para os apreciadores da música de qualidade.

Texto por: X’Guil

Edição: Bob Raplv

Ouça: SPOTIFY | DEEZER | TIDAL | APPLE MUSIC ! NAPSTER | CLARO MÚSCA

DOWNLOAD: ITUNES | GOOGLE PLAY | AMAZON

Dentro de 5 dias em todas plataformas digitais.

 

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.