Política importa: Chuck D desliga Flavor Flav do Public Enemy por divergências ideológicas

“O Public Enemy e o Public Enemy Radio vão continuar em frente sem Flavor Flav. Nós agradecemos todos os seus anos de serviço e desejamos tudo de bom”.

Assim Chuck D, líder do lendário grupo Public Enemy, encerra a trajetória de seu companheiro de 35 anos de Rap, Flavor Flav. O caso ganhou grande notoriedade no meio do Hip Hop e também na grande imprensa mundial e tem relação direta com algo que temos enfrentado com muita clareza no Brasil: a demonização da política e polarização.

A decisão de Chuck D foi tomada pela negação de Flavor Flav em participar de um evento beneficente, em prol da candidatura de Bernie Sanders a presidência dos Estados Unidos. Em meio a tantas alternativas neo-liberais, de direita e extrema direita – como o atual presidente Donald Trump -, Bernie vem despontando como uma opção que defende a democracia, uma sociedade mais justa e igualitária nos Estados Unidos.

Chuck D durante apresentação na convenção de Bernie Sanders. Foto: Reprodução/Google

O caso é complexo. Chuck D fundamentou sua decisão afirmando que não há mais espaço para se lavar as mãos e não assumir posição dura contra o atual governo Trump e as alternativas neo-liberais que vem dominando o cenário político norte-americano. Decidiu então, juntos com os demais membros do Public Enemy, dar todo o apoio a candidatura de Bernie Sanders. Do outro lado, Flavor Flav declarou que Bernie não representa nada do que discursa. Bernie, para Flavor, seria uma farsa. Por isto decidiu não o apoiar e afirmou que Chuck D não poderia usar o grupo Public Enemy sem sua autorização. Foi vencido, pois Chuck D possui o controle majoritário da marca P.E.

View this post on Instagram

Official Statement; Public Enemy did not part ways with Flavor Flav over his political views. Flavor Flav has been on suspension since 2016 when he was MIA from the Harry Belafonte benefit in Atlanta, Georgia.  That was the last straw for the group. He had previously missed numerous live gigs from Glastonbury to Canada, album recording sessions and photo shoots. He always chose to party over work. Public Enemy Radio toured Europe and co-headlined with the Wu-Tang Clan in May 2019 without Flavor. They have also done numerous benefit shows without Flavor. While Public Enemy Radio was moving forward, Flavor Flav was starring on the reality show "Growing up Hip-Hop New York,” where an episode featured his children discussing an intervention and putting him into rehab. It’s time to move on and everyone wishes Flavor well.

A post shared by PublicEnemyFTP (@publicenemyftp) on

Pelo Twitter, Flavor Flav e Chuck D tem argumentado com os fãs, buscando compreensão. Chuck D também tem usado seu Instagram para revelar sua posição. Numa de suas declarações, Chuck D diz: “Flavor escolheu dançar por seu dinheiro e não realizar um trabalho beneficente como este”.

A polêmica envolvendo o ocorrido prossegue e as opiniões se dividem. A verdade é que passamos por um momento importante no mundo, no que diz respeito aos caminhos que estamos tomando como sociedade.

Abaixo você pode conferir a apresentação do Public Enemy Radio em apoio a Bernie Sanders, tem a opinião do Editor do BF, Noise D, e também o link para uma matéria sobre o caso (em inglês).

Assista a apresentação do Public Enemy durante a convenção de Bernie Sanders, ocorrida na Califórnia

Opinião (Por Noise D)

Não é a “politicagem” que divide o Hip Hop. É a falta de consciência política e de coletividade. O Hip Hop, como contra-cultura, não pode lavar as mãos em momentos críticos como o que estamos vivendo no mundo hoje. O que acontece lá, acontece no Brasil também. Quantos de nós não perdemos amizades antigas e até mesmo deixamos de nos relacionar com parentes próximos devido a esta problemática grave?

Quando eu menciono “o Hip Hop”, minha intenção é levar o debate para dentro da cultura. Mas ninguém pode se auto-proclamar “representante do Hip Hop”. O posicionamento deve partir de cada artista, de cada grupo ou coletivo. Acho extremamente necessário, em tempos como os de hoje, nos posicionarmos. Como dizia Martin Luther King Jr: “O que me incomoda não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”.

É preciso que tomemos consciência da importância da democracia nas nossas vidas e paremos de demonizar a política. Fora da política só existe um espinhoso e destrutivo caminho: o fascismo. E é contra isto que o Chuck D e tantos outros artistas do Hip Hop norte-americano estão atuando com firmeza.

Em outros tempos, talvez não fosse necessária toda esta exposição do Public Enemy, Chuck D e companheiros do grupo. Mas nos dias de hoje, não vejo saída. Ou a gente se posiciona e compra essa briga, rompe com o que está aí, ou a gente vai afundar o planeta nas trevas. Não há saída. É preciso tomar a linha de frente.

Ao lavar as mãos, Flavor Flav demonstra desinteresse, imaturidade e egoísmo. Todo o meu suporte ao Chuck D e ao verdadeiro Public Enemy!

Saiba mais

After 35 Years, Chuck D Has Kicked Flavor Flav Out of Public Enemy

https://www.bocadaforte.com.br/wp-content/uploads/2020/03/RevistaBocadaForte_02.pdf
Leia e faça o download da edição 2 da Revista Bocada Forte

1 COMENTÁRIO

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.