Memória BF | ‘Step in the Arena’, a estreia do Gang Starr em uma grande gravadora

0
180

Em 15 de janeiro de 1991 o Gang Starr, dupla formada por DJ Premier e Guru, lançava seu segundo álbum, ‘Step in the Arena’. Sempre que escrevo sobre qualquer álbum deles, ressalto a importância histórica do duo e a lealdade às raízes e origens da Cultura Hip Hop. O DJ é a alma, portanto Rap sem DJ é Rap sem alma. Assim como outros álbuns da dupla, esse também está em diversas listas de melhores de todos os tempos. São 18 faixas, todas com produção dos dois, sem participações que mereçam grande destaque.

www.twitch.tv/bocadaforteHá 30 anos atrás eu nem sonhava em ter algum disco de Rap importado, pois essa era a única forma de ter algum lançamento de Rap gringo, principalmente do underground, poucos eram lançados no mercado nacional. Se já era difícil pra um adolescente das classes mais baixas ter um disco nacional, imagine conseguir ter acesso aos importados. A primeira música do Gang Starr que consegui ter em vinil, foi o instrumental da “Code of the streets” do álbum ‘Hard to Earn’ (1994) e ainda assim nos famosos e importantes “piratinhas”.

O Yo! MTV Raps era o principal elo de ligação entre o público brasileiro e a cena estadunidense, ainda assim com algumas dificuldades e limitações (saiba mais). Foi nas madrugadas, com a imagem bem distorcida que vi e ouvi Gang Starr pela primeira vez. O programa de vídeos, matérias e entrevistas começou a ser exibido por aqui em 1990, portanto quem viveu e conseguiu acompanhar, viu em tempo real o que acontecia lá fora.

Esse álbum é marcante para a história do Rap mundial, para a dupla e principalmente para o DJ Premier. Foi o primeiro lançamento deles por uma gravadora grande (Chrysalis/EMI) e também a primeira vez que Preemo trabalhou na produção de todas as faixas de um disco. À partir daí, sem saber disso e sem ter isso como plano, eles começaram a desenhar como seriam as próximas décadas em relação as rimas, técnicas de produção e samples. Guru é um MC e compositor presente em 90% das listas de 10 melhores de todos os tempos – nem fiz essa pesquisa, mas tenho certeza que é quase isso. Já Premier está presente em 101% das listas de melhores produtores de todos os tempos – esse nem precisa de pesquisa, ele está entre os produtores preferidos do seu produtor preferido, acredite.

Não é difícil decifrar o motivo do título do álbum, olhando pra trás e vendo a história, de sair de uma gravadora pequena, assinar com a grande, entrar para a trilha de filmes e mais pra frente também em vídeo games, eles realmente ‘entraram na arena’. Foi como se eles estivessem reestreando, abrem o disco se apresentando e na faixa título deixam claro a ideia de entrar na arena, lutar e vencer seus oponentes, Guru direciona várias rimas para os “MCs fracos”. Entre as faixas tem instrumental e algumas músicas bem curtas, mas tem letra pra todos os gostos – amor, treta, crime, quebrada, política, religião, a carreira no Rap e muita realidade.

Aliás, falando em realidade, a música mais real foi o primeiro single a ser lançado, ainda em 1990, “Just to get a rep”. A letra foi inspirada em um fato que aconteceu com Guru, só pra resumir: Ele havia comprado um carro novo e quando foi pra uma quebrada do Brooklyn na parte do dia, alguns manos cresceram o olho no carro, mas ele não estava sozinho. Quando ele voltou sozinho a noite, na mesma quebrada, os mesmos manos o enquadraram e levaram o carro. Poucos dias depois ele e Premier viram um cara com o carro, seguiram o mano pra tentar recuperar o carro. A polícia viu e ai também passou a seguir todos eles, nessa confusão toda o mano que havia roubado o carro se envolveu em um acidente com um caminhão e morreu. A quebrada era Bedford-Stuyvesant (Bed-Stuy), aposto que já ouviu falar dela, foi o cenário da série ‘Todo Mundo Odeia o Chris’ e também do filme ‘Faça a Coisa Certa’ (1989).

Foram lançados mais 4 singles – “Take a rest”, “Lovesick”, “Step in the arena” e “Who’s gonna take the weight?”. “Lovesick” é a faixa romântica, no lado B desse single tem a música “Credit is due”, que não está no álbum, mas saiu como bônus no CD lançado no Japão. A faixa “Who’s gonna take the weight?” foi motivada pela Guerra do Golfo, eles tinham amigos e conhecidos indo pra guerra e Guru resolveu escrever sobre esse peso – reparem que por isso eles estão com roupas camufladas no vídeo. Reforçando a ideia de reestreia, eles finalizam o álbum com a música “The meaning of the name” e explicam o que significa Gang Starr.

www.centralhh.com.br

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.