Marley Marl, o primeiro super produtor de Rap, completa 57 anos

Não, ele não tem nenhum parentesco com Bob Marley, mas a sua grandeza e importância, guardadas as devidas proporções dentro do Hip Hop, se iguala ou até supera a do jamaicano para o reggae.

Alguns podem achar exagero, mas não é. É um fato! Ele é DJ, produtor, empresário, um homem dos bastidores, aquele que está por trás dos grandes sucessos. Contra fatos não há argumentos, não é assim que falam por aí? Pois bem, vamos aos fatos.

Tudo tem um começo e quando falamos de cultura do gueto, esse começo nunca é fácil e as dificuldades exigem que esse início seja valorizado. A letra do samba “Moleque atrevido” de Jorge Aragão se encaixa perfeitamente na história de Marley Marl ou de qualquer outro precursor, troque a palavra “samba” por “rap” e terá uma homenagem à lenda viva do Queens: “Hoje em dia é fácil dizer que essa música é nossa raiz / Tá chovendo de gente que fala de samba (RAP) e não sabe o que diz / por isso vê lá onde pisa respeite a camisa que a gente suou / Respeite quem pode chegar onde a gente chegou”.

Marley Marl e um de seus principais equipamentos de trabalho, a SP1200

Reparem, já falei de um grande nome do reggae, um grande nome do samba e poderia seguir citando Chuck Berry, Ray Charles, Stevie Wonder, todos negros e nenhuma comparação seria exagero. Sabe aquele papo de “ah, só reconhecem a grandeza quando morrem”, pelo menos no Hip Hop, quem fala isso não visita o Bocada Forte. Procuramos, mesmo com nossas limitações, valorizar os arquitetos da cultura que fazemos parte e Marlon Williams, o DJ Marley Marl é um deles. Hoje ele completa 57 anos e se você não viveu os anos 80 e 90 e não conhece muito sobre ele, mas se hoje você é um fã de Rap, agradeça a caras como ele pela evolução da música que você ouve. Se você é DJ ou beatmaker deve ainda mais reverências, pois o uso de alguns equipamentos e técnicas saíram da sua cabeça e começaram dentro do seu estúdio.

O mesmo estúdio em que um jovem MC, também do Queens, levado por um jovem DJ, foi apresentado a Marley e a partir desse encontro, o jovem MC cresceu e se tornou ‘The God MC’ ou Rakim. Eric B, o jovem DJ era amigo e morava junto com Marl, fez um anúncio na rádio em busca de um MC para realizar seus projetos musicais e aí Rakim respondeu e formaram uma das duplas mais famosas do Rap. Antes e durante esse processo, Marley era DJ do primeiro programa de Rap em uma grande rádio, o Mr. Magic’s Rap Attack, com o DJ Mr. Magic (falecido em outubro de 2009). Esse programa é citado em diversos Raps clássicos e em muitos depoimentos, entrevistas e documentários.

Ouça um programa Rap Attack de 28 de março de 1986


Marley seguiu um caminho inevitável: fundar uma gravadora e lançar artistas com a produção por sua conta. Seu time nessa empreitada foi nomeado como a Juice Crew, os principais nomes eram: MC Shan, Masta Ace, DJ Polo, Big Daddy Kane, Biz Markie, Roxanne Shanté, Kool G Rap, Craig G. e Debbie Dee.

Assista ao vídeo da música “The Symphony”, com parte da Juice Crew

A gravadora foi a Cold Chillin’ Records, mas antes de lançar os discos por ela, ele emplacou dois sucessos – “Roxanne’s Revenge”, de Roxanne Shanté, a primeira mulher a ser um grande nome do Rap. A música foi inspirada na faixa “Roxanne, roxanne”, do UTFO. E olha a genialidade: a MC se colocou no lugar da moça da letra e fez a “vingança de Roxanne”.

Assista ao vídeo de “Roxanne’s revenge”

Em seguida ele se superou lançando “The Bridge”, com seu primo MC Shan, a música causou a primeira grande treta do Rap. Para o Queens a música era como um hino, exaltava a presença e a força do Hip Hop no bairro, que era uma realidade e a história comprova isso. Mas teve um pessoal no Bronx que não gostou muito disso, interpretaram as rimas de Shan como se ele estivesse dizendo que o Hip Hop nasceu no Queens, mas nenhum deles nunca afirmou isso. KRS One e o Boggie Down Productions, que já tinham tido um problema com Marl e Mr. Magic, aproveitaram a deixa e deram início as famosas “diss” ou “beef”, com a faixa “The bridge is over”, usando como base, a mesma batida criada por Marley Marl, uma afronta. Sem querer, Marley acabou colaborando para que outro grande nome do Rap ganhasse mais visibilidade. Essa treta ficou pra trás. Hoje ambos riem dela. Em 2007 eles lançaram juntos um disco clássico com o título ‘Hip Hop Lives’. Se não conhece, por favor, ouça!

Ouça “The bridge”

Marl seguiu lançando sucessos, fez coletâneas com a Juice Crew, os álbuns solos e os singles do Biz Markie, produziu discos clássicos para Heavy D, Lords Of The Underground e LL Cool J, esse último ganhou o Grammy de Melhor Performance Solo de Rap com o disco ‘Mama Said Knock You out’, produzido por Marl. Sua influência entre os grandes produtores da Golden Era é quase que uma unanimidade, se pedir para DJ Premier, Pete Rock e Large Professor citar três influências, certamente o M² será uma delas.

Assista ao vídeo da música ‘Hip Hop Lives’ (I come back), com KRS One

Uma curiosidade em sua carreira é o fato de nunca ter trabalhado com Nas, outro grande nome do Queens. Um dos motivos é o fato de antes que Nas lançasse seu primeiro álbum, Marl já tinha um contrato para lançar o primeiro disco de outro grande nome do bairro, Cormega. Por conta disso, Nas não o procurou para produzir alguma música, mas não existe nenhuma treta, tanto que Nas sempre o cita quando ele fala dos talentos do Queens. Foi uma questão de respeito, para não “atravessar” um projeto que o produtor tinha com outro mano. O disco do Cormega, ‘The Realness’, seria lançado só em 2001, pois o rapper foi preso antes de finalizar as gravações.

No NetFlix tem um documentário e um filme com referências a Marley Marl, o Hip Hop Evolution e o filme da Roxanne Shanté. Um outro documentário muito importante para saber mais sobre a sua importância é o Beat Kings. Aqui deixamos alguns especiais dedicados a ele e as suas produções, e também entrevistas.

Ouça a edição 184 do programa ‘Grown Man Rap Show – Especial Marley Marl’

Ouça a edição 91 ‘Especial Juice Crew’ com os DJs Paul Nice, Toast e Cut Master Cool V

Ouça um programa de rádio com Pete Rock K-Def e Marley Marl

DJ Ennuff entrevista Marley Marl para a Hot 97

Assista a entrevista de Marley Marl para a Revolt TV

 

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.