Bueiro, a renovação da mídia alternativa

0
16
Júnior SQL, editor do canal Bueiro.

Superando várias barreiras e enfrentando o descaso de alguns artistas, Júnior SQL mantém uma das melhores plataformas independentes da cultura hip hop

Por: Fábio Emecê

José Marques de Carvalho Júnior mais conhecido como Júnior SQL, é um roteirista e diretor. Tem lançando de forma totalmente independente Chaira e Coração de Mãe, seus primeiros curta-metragens. SQL também é fundador do canal de hip hop brasileiro BUEIRO. Na área musical, produziu e dirigiu o videoclipe “Estereonatário”(2014), do rapper De Leve. Trocamos uma ideia sobre o Bueiro e a cena cultura. Confere aí! Ahh! O Bueiro é o mais novo parceiro do Bocada Forte. Os leitores do BF podem aguardar muita coisa boa sobre a história do nosso hip hop.

Bocada Forte: Então, uma pergunta básica, o que lhe motivou a ter o canal Bueiro?
Júnior SQL: Cara, eu produzo vídeos para internet desde 2005. Fazia parte de um grupo de vídeos de humor físico, tipo Jackass. Gosto muito da cultura hip hop e sentia falta de um conteúdo que representasse bem a cena do Brasil no Youtube. E foi isso cara, a vontade mesmo de ver e conhecer mais sobre os artistas que estão aí há muitos anos em atividade e com pouco material relacionado a entrevistas, essas coisas.

Bocada Forte: Você está mapeando a cena do Rio de Janeiro ou, pelo menos, uma parte dela. Qual é o critério de escolha dos artistas?
Júnior SQL: Algumas pessoas me perguntam se o Bueiro vai ser só RAPRJ e tal, e não, eu quero sair do RJ, mas primeiro tenho que mapear aqui onde vivo. O meu critério é buscar pessoas, como eu disse, que estão há muito tempo em atividade e eu vejo que não tem espaço para falar um pouco da sua história. É claro que também já filmei com a galera da nova escola, mas o que eu gosto mesmo é de ouvir histórias de quem tá na correria há maior tempão. Eu estou aprendendo muito com isso, está sendo muito bacana mesmo.

Bocada Forte: Quebrar a lógica do mainstream foi um dos objetivos do hip hop brasileiro durante muito tempo, mas isso foi meio esquecido. Esse fato deixou muita gente invisibilizada?
Júnior SQL: Com certeza cara, o que eu vejo é o seguinte, muita gente com um discurso de “sou do underground, quero quebrar as panelas e tal”. E essas pessoas acabam criando suas panelas, o que mais tem na cena nacional é panela, o hip hop aqui no Brasil parece uma cozinha, e nessa cozinha tem alguns MCS que, por não fazer parte de nenhuma panela, eles ficam sem comer, tá ligado? O Bueiro ele veio justamente para quebrar as panelas, na prática mesmo e não apenas ficar no discurso. E eu não penso nisso se o Bueiro vai ser só under ou vai virar mainstream, eu quero é dar espaço para quem faz sua arte de verdade, e tá na correria para viver dela.

Bocada Forte: Você está mapeando essa cena, qual é a força dela? O que ela mobiliza ou anda mobilizando?
Júnior SQL: Eu quero muito poder lançar um cara que ninguém conhece e ele ganhar um ‘boom’ rápido, quero que o Bueiro tenha esse poder, sabe? E é aquela velha frase: a união faz a força. O Bueiro tá abraçando essa galera que está na margem, que não tem papai com dinheiro, empresário, não tem ninguém por eles e isso, com certeza, vai ter um resultado, ainda mais na internet, onde a resposta é muito rápida. Para você ter uma ideia, o canal começou em janeiro desse ano e já tem quase 6 mil inscritos, e sendo que ele ficou 3 meses inativo, pois eu tive uns problemas pessoais e não deu para continuar produzindo os vídeos, aí voltei agora e estou muito empolgado. [o canal] Anda mobilizando a molecada da internet, onde a maioria não conhece os caras do underground da antiga. Já recebi várias mensagens de uma galera nova parabenizando os vídeos e também por fazer uns vídeos com essa galera da antiga, muita gente da antiga já viu algum vídeo do Bueiro.
Paulo Napoli, DJ Nuts, foram os que sei que viram os vídeos, DJ Nuts inclusive curte a nossa página no Facebook. Tem um quadro no canal que é apresentado pelo De Leve, é o lista negra, onde a gente sempre fala de algum álbum marcante, e em um desses vídeos falamos sobre o Paulo Napoli e o Dj Nuts da época do Nitro, e eles viram os vídeos!! Então, saber disso me deixa muito feliz.

Bocada Forte: O Hip Hop sem a mídia alternativa se cria? E por que alguns da cena insistem em ignorar a mídia alternativa?
Júnior SQL: Hoje em dia – com a internet – as coisas ficaram mais fáceis, qualquer um pode ser a sua própria mídia. Por exemplo, as rodas culturais que tem aqui no RJ. Sempre tem alguém filmando uma batalha, um show e depois o cara joga no Youtube e tal. Esse ato é muito importante e ajuda muita gente. Registrar a informação, organizar e compartilhar, e se isso não existir vai complicar sim. Por mais que a internet seja algo que ande sozinho, a mídia alternativa é primordial para a saúde do hip hop, porque se não tiver, aí vai cair na responsa dos próprios artistas se organizarem e tal. E sobre alguns ignorarem, eu acho muita burrice essa arrogância, porque as vezes um cara pode ter um material amador, uma audiência pequena, mas o conteúdo dele pode viralizar do dia pra noite sabe, então essa galera merece respeito e tem gente que não respeita. Já teve alguns MCs que eu mandei uma mensagem convidando para participar e o cara nem respondeu, sabe? Mas acho que, se fosse alguma mídia maior, seria diferente, o cara ia até vim aqui em casa pra filmar.

Bocada Forte: O canal Bueiro mapeia e evidencia os artistas do Rio de Janeiro e faz isso bem. Quais são as demais pretensões do projeto?
Júnior SQL: Cara eu penso grande, quero mapear o Brasil inteiro, mas o sonhador sempre esbarra no bolso. No momento eu não tenho nenhum patrocínio, o Bueiro não me rende nada, estou no amor mesmo driblando as dificuldades e tentando sempre trazer um conteúdo bom pra galera, mas acredito muito nesse projeto e vou lutar pra poder ter uma estrutura maior e ir mapeando onde estiver tocando rap. Esses dias vi até a galera do Bro Mc’s, uma galera indígena cantando rap em guarani, achei muito foda, fiquei na maior vontade de gravar com eles, mas agora, infelizmente, não dá, estou torcendo que as coisas melhorem logo.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.