Yannick Hara e o cineasta Pedro Paulo Rocha lançam o filme ‘Terra em Transe Volume 1 Brasilis’

Inspirado no filme 'Terra em Transe', do cineasta Glauber Rocha, pai de Pedro Paulo Rocha, Yannick Hara lançou EP e um audiovisual

0
5

“Com o todo o respeito, sem arrogância e nem prepotência, sou um artista avançado”, afirma Yannick Hara, rapper da cena alternativa paulistana que acaba de lançar o filme “Terra em Transe Volume 1 Brasilis”, inspirado na premiada obra “Terra em Transe”, película lançada em 1967 pelo icônico cineasta Glauber Rocha.

Amigo de Pedro Paulo Rocha, Yannick conheceu o trabalho de Glauber, pai de Paulo, ao quando ambos moravam na ocupação Casa Amarela, na Rua da Consolação em São Paulo, e nos atos de luta e resistência no local que hoje é o Parque Augusta.

“Quem deu o nome de Brasilis foi o próprio Pedro”, conta Yannick Hara ao Bocada Forte, Pedro Paulo Rocha também é responsável pela capa do disco “É o falso mito derretido, derretendo o pais”, completa Yannick.

O filme foi gravado em São Paulo, conta com a fotografia de Rafael Avancini e  produção de Fernanda Frate, Dy Fuchs, Gustavo Freoli e de Gustavo Diakov. O roteiro, a montagem e a direção de Pedro Paulo Rocha, cineasta paulistano que possui um grande acervo de filmes com uma estética própria e de vanguarda. “É o encontro da obra do Glauber com o povo”, diz Pedro Paulo.

Sobre os cenários e culturais e as críticas que aproximam os trabalhos de Glauber Rocha e do rapper, Yannick comenta:

“Sobre quebrar paradigmas eu já faço isso desde 2016 (risos), foi assim com o primeiro disco, o ‘Também Conhecido Como Afro Samurai’; em 2019, com o ‘Caçador de Androides’; e agora em 2022, com o lançamento do filme ‘Terra em Transe Vol 1 Brasilis’. Quebrar paradigmas é a minha missão artística, missão e identidade. Dentro do meu real tamanho e possibilidades, hoje tenho a oportunidade de unificar o rap com o cinema novo brasileiro responsável pela estética do Tropicalismo. Hoje tenho a oportunidade de colocar um dos maiores cineastas brasileiros na história do rap nacional, e sim nós fazemos parte da história, muitos podem não gostar, não apoiar, não falar sobre, mas vanguarda é isso. Com todo o respeito, sou um artista avançado que abre a marcha.”

Assista ao filme:

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.