Conheça o EP ‘Simbiose’, um presente de Lheo Zotto para Alessandro Dornelos

0
77

Existem Raps que o próprio Rap desconhece e vou tentar explicar. Não falo dos centenas de artistas de Rap que surgem todos os dias nos últimos anos com seus singles, cyphers e feats, falo de artistas com muitos anos de caminhada. Existem inúmeros nomes do Rap espalhados pelo país que não são famosos, mas construíram uma carreira sólida em caminhadas de no mínimo 20 anos. Eu poderia citar aqui de cabeça pelo menos uns 50 e abranger todas as regiões do país, mas agora é o momento de focar em Uberaba (MG). Tem dois manos que eu conheci primeiro a música e só alguns anos depois fui saber quem eram, são eles o Lheo Zotto e o Bazaka ou BZK, hoje Alessandro Dornelos.

O primeiro som que ouvi deles foi “Agora vou rimar” e o grupo era o Conspiração Positiva, que saiu em uma coletânea que está entre as mais importantes tanto pra Uberada quanto pra Ribeirão Preto (SP), ‘Abracadabra – A Organização’ – escrevi sobre ela no BF em 2001, clica aqui, seleciona abrir uma nova guia e dá uma lida na sequência. Mas é pra ler mesmo!

Resistência Sonora com Lheo Zotto

Se você chegou até aqui eu tenho certeza que você é uma pessoa interessada, gosta de se informar, pesquisar, conhecer coisas novas e também coisas velhas que pra quem tá conhecendo agora também são novas, entendeu né? Esses dois manos merecem máximo respeito, qualquer pessoa que tenha uma caminhada artística como a deles merece e tem todo o meu respeito e reconhecimento. Trabalhar com Cultura no nosso país não é tão fácil nem pros artistas mais famosos, imagina pra quem trampa com Cultura de quebrada e ainda mais fora das grandes capitais? Mas os manos não merecem tudo isso que estou escrevendo só porque são de milianos, não é carteirada, é uma construção que vem sendo feita. Eles lançaram diversos trabalhos bem feitos, com muita verdade, consistência e respeito à Cultura Hip Hop.

Quando falo sobre os Elementos (DJ, Breaking, Graffiti e Rap – nessa ordem de importância), isso conta demais na minha avaliação. Fazer Rap e ser Hip Hop é não deixar ninguém pra trás, nossa Cultura é coletiva e não deixar ninguém pra trás é algo que não combina com as práticas do mercado e da indústria cultural, sendo assim, esses artistas ficaram no underground e tá tudo bem, são escolhas. Por isso é preciso reconhecer e jamais desmerecer a luta, eu mesmo abro mão muitas vezes de produzir conteúdo com artistas que vão gerar muito mais acessos, pra falar de artistas que pra nós são muito mais importantes dos que os que estão nas prateleiras do mercado e na linha de produção da indústria.

Tudo isso é pra dizer que Lheo Zotto deu de presente de aniversário para seu parceiro Alessandro Dornelos, o Bazaka, um EP chamado ‘Simbiose’. Na moral, isso é inédito pra mim. O mano lançou um EP sem que o outro soubesse, fez tudo na encolha e soltou exatamente no dia do aniversário do cara. É muito amor, respeito, consideração, parceria, coletividade, é Hip Hop na sua essência. Não faz muito tempo o Alessandro lançou um álbum (‘Operário da Palavra’), que foi feito no Malandrinhação Beats, estúdio/selo/produtora do Zotto. Enquanto faziam esse trampo eles foram gravando outras coisas que ficaram guardadas, aí o produtor Lheo Zotto resolveu trampar essas gravações e lançar esse EP com um título que dispensa maiores explicações.

Acompanhe o Resistência Sonora, sempre tem raridades e novidades

Agradeço demais o Lheo Zotto por ter me enviado as músicas e aproveito pra soltar esse post justamente no dia do aniversário dele e já parabenizando esse Guerreiro da Cultura de Rua. Se você é fã de Rap, curte mesmo, tipo eu que ouço Rap todos os dias há mais de 30 anos, pesquise, se aprofunde, não fique só preso aos aplicativos dos bilionários, a internet é muito maior do que isso. Espero que todes que usam a sigla RAP em seus blogs, sites, perfis, canais e páginas procurem saber mais sobre a música que dizem ser especializados. Outro dia escutei um “grande especialista” dizer que OQuadro, a banda de Ilhéus (BA), “era um cara do nordeste”, ele nem sabia informações sobre uma banda que existe desde 1996. Desinformação e falta de respeito!

O Bocada Forte mesmo é um fonte de pesquisa com 23 anos de conteúdo, eu mesmo utilizo demais o nosso acervo pra buscar nomes, datas, imagens, links, etc. Clica no sininho vermelho à sua esquerda, ative as notificações e compartilhe nossos links. Deixo abaixo a ficha técnica completa e também o EP.

Insta Alessandro | Face Lheo | Insta Lheo | SoundCloud | Face Malandrinhação

Letras: Alessandro Dornelos e Lheo Zotto – Exceto “Amor é a Resposta”, com letra adicional de Alex Sant’Anna.
Arranjos keyboards: Basílio Teodoro
Baixos: Jessica Valeriano
Scratchs e colagens: DJ Double Dee
Participação Especial: Alex Sant’anna
Produção Musical, gravação e edição – Lheo Zotto  [Malandrinhação Beatz]
Mixagem e Masterização – Ramiro Mart  [Studio Setor – VR- Rio de Janeiro]
Capa, Animação e direção de arte: Denis Balduino
Lyric videos (finalização): Lheo zotto (Ifá Films)

centralhh.com.br
PUBLICIDADE – Central Girls patrocina essa sessão

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.