Memória BF | De 1999 a 2019, 20 anos do Festival Dulôco

0
62
Montagem com flyer da programação do Dulôco 1999 – Acervo BF

No dia 8 de agosto 1999 ocorria o encerramento do festival Dulôco, considerado o maior evento de Hip Hop já feito no Brasil. São 20 anos de uma data histórica que não pode passar em branco, a nova geração precisa saber o quão grande foi o evento. Participaram nomes nacionais e internacionais, todos os elementos da Cultura Hip Hop tiveram destaque, não foi um show de Rap, foi a celebração da Cultura Hip Hop como um todo.

Foram três dias de festa (06, 07 e 08/08/1999) divididas entre duas unidades do SESC SP, a Belenzinho e Itaquera, com as seguintes atrações:

Ingressos de 1999, reparem nos valores e shows anotados a caneta – Acervo BF

Black Alien, Nitro, DJ Spooky, Common, Afrika Bambaataa e Soul Sonic Force, Grand Master Flash, Jungle Brothers, Z’África Brasil, Posse Mente Zulu, DJ Kl Jay, Thaide e DJ Hum, Consequência, De La Soul, Batalha do Ano, palestras e demonstrações de Graffiti com os Gêmeos e Speto, Xis e Dentinho, microfone aberto e batalha de MCs (Kamau, Max B.O, Black Alien e J.L), palestras, oficinas e muito mais. Tudo isso foi organizado pela Gorilla Groove, que tinha como linha de frente Alex ‘Don KB’ Cecci (falecido em 04/03/2017) e Rodrigo ‘P Funk’ Brandão, em parceria com o SESC.

O Dulôco foi o embrião de eventos como o Indie Hip Hop e Festival Batuque, portanto os ecos do evento perduram até os dias de hoje. Qualquer pessoa que tenha ido jamais vai esquecer, o Brasil nunca tinha recebido um evento só de Hip Hop com essa proporção. É uma pena que só tenha acontecido em São Paulo, mas mesmo assim pessoas de diversas parte do país e até de países vizinhos se esforçaram para estar presente e conferir todas essas atividades.

Capa Dulôco Especial

Eu só não consegui ir ao primeiro dia, mas consegui marcar presença nos dois últimos dias, no recém inaugurado SESC Belenzinho. A sensação que eu tinha era que se eu não assistisse a apresentação daqueles artistas, principalmente os internacionais, era que nunca mais eu teria essa oportunidade. No caso do Common, por exemplo, não consegui assistir e ele nunca mais voltou ao Brasil, pelo menos até agora. Outros como Bambaataa e De La Soul vieram pra cá diversas vezes nesses 20 anos. Aproveitando a lembrança, o De La Soul no último dia assistiu alguns shows no meio do público, ali meio de canto que até passaram batido pra alguns.

Siga o BF no Insta – @bocadafortebf

Além de todas as atividades envolvendo Graffiti terem sido muito importantes, também teve oficina de DJ com Kl Jay e a Batalha de B.boys com Crews de diversas partes do país e até de fora, foi a primeira grande Batalha que aconteceu no Brasil, inclusive a Batalha Final é mais um evento importante de Hip Hop que completa 20 anos em 2019. As batalhas de MCs não eram tão comuns, mas vinham ganhando força e o Duloco abriu um espaço para os grandes rimadores da época.

Flyer do Especial Indie Hip Hop – Acervo BF

Vale sempre lembrar o jeitinho brasileiro que muitos tiveram que dar para assistir os shows, pelo menos no SESC Belenzinho, já que chegou uma hora que não tinha mais ingressos. O SESC tinha algumas deficiências no controle das pessoas que pediam para sair com a desculpa de buscar alguma coisa no carro ou qualquer outra desculpa. Os seguranças pediam que na volta você apenas mostrasse o canhoto do ingresso, e ai a lotação aumentava, quem saia levava não apenas o seu canhoto. Os mais “espertos” saiam com mais de um canhoto, ai entregava para os amigos que não tinham conseguido ingresso e assim o local foi ficando completamente lotado. Alguns contaram que até conseguiram vender!

Mos Def no Indie Hip Hop 2009 – Foto por Rogério Fernandes – Acervo BF

Em 2009, dentro do Indie Hip Hop, foram comemorados os 20 anos do evento e até lançado um livro/dossiê. As atrações internacionais foram o B.boy Ken Swift, DJ Mista Sinista e o MC Mos Def. O Graffiti ficou por conta dos Gêmeos, teve exposição de fotos e as atrações nacionais foram: Pizzol, Pentágono, Inumanos + Max B.O., Contra-Fluxo + Espião, DJ PG, Xis, Nel Sentimentum, A Filial, Kamau + Parteum, Mamelo Sound System + Elo Da Corrente, DJ Pathy De Jesus, DJ Tamenpi e Thaíde. Em 11 de maio de 2011, a TV SESC transmitiu um especial sobre o evento intitulado ‘Indie Hip-Hop – Uma década de Dulôco’.

Rodrigo Brandão e Mos Def – Foto por Rogério Fernandes – Acervo BF

O Bocada Forte tem algum registro, seja em texto, aúdio, vídeos ou fotos, de todos os eventos que vieram a seguir, inclusive temos uma participação muito importante na conexão que fizemos entre Rodrigo Brandão e a pessoa responsável por fazer contato com os artistas internacionais. É uma história pra outra ocasião, mas li em um blog a história contada pelo próprio Rodrigo, citando outros nomes, até porque nem ele tem conhecimento dessa história, mas quem fez a ponte foi a Equipe do BF, que teve ajuda do Rangell (Versus2) lá da Bahia. História longa e curiosa que vai merecer um Especial Indie Hip Hop em breve. A DJ Yasin tá ligada nessa história.

Confira um trecho das Batalhas de B.boys – A crew campeã foi a Supersonic B.boys (São José do Rio Preto). Em 2000 a Crew abriu os caminhos dos B.boys brasileiros em terras estrangeiras e foi representar o Brasil na Battle Of The Year, na Alemanha em 2000.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.