Resumo do Jazz: “Quem ama não bate, não mata”

Captura de Tela 2015-03-02 às 18.16.48

Fruto do movimento cultural dos anos 1990, o grupo RESUMO DO JAZZ  está na área com o single “Quem ama não bate”. Pra enfrentar o machismo com um rap pesado, Clodoaldo Arruda e seus parceiros convidaram Laylah Arruda, Ione Nadu, Preta Pretinha, Sharylaine, Edd Wheeler, Negra Rô, MC Soffia, Tricia, Amanda Negrasim, ReFem, Tiely Queen, Manú Sousa, MC Gra, Odisseia das Flores, Dory, Lia Santos e Lauren. A música é um manifesto de 12 minutos. Conversamos com Clodoaldo Arruda, um dos fundadores do Resumo do Jazz. O artista avisa que o novo som do seu grupo terá um videoclipe.

Bocada Forte: Qual a importância de marcar a volta do grupo com um tema que muitos não querem abordar?
Clodoaldo Arruda: Total importância! O Resumo do Jazz nasceu dentro do Projeto Rappers, uma iniciativa de vários grupos de rap dos anos 90, como DMN, Lady Rap, Sharylaine, Face Negra, Potencial 3, entre vários outros grupos e posses, em parceria com o Geledés-Instituto da Mulher Negra, que é uma ONG de movimento negro, mas principalmente feminista! O Resumo nasceu lá dentro! Essa é nossa formação! Somos uma banda assumidamente feminista! Tá no nosso DNA enquanto banda!

Bocada Forte:Como surgiu a ideia do sample, que remete ao rap dos 1990?
Clodoaldo Arruda: Nossa época no rap é a década de 90, nossa referência, e também a intenção era procurar um som que batesse pesado, pra chamar a atenção mesmo. Um tema musical que fosse tão denso quanto o assunto da letra. Acredito que conseguimos isso.

Bocada Forte: Como foi feito o convite das MCs que participaram do single?
Clodoaldo Arruda: A maioria delas eu conhecia. De outras era apenas fã. A dificuldade foi que os três trabalham, aquela coisa, jornada de trabalho de oito, nove horas por dia. Pra entrar em contato, agendar uma por uma seria quase impossível. Nesse momento foi vital o apoio da Biba Limeira. Ela conhecia todas as minas também e, como tinha a disponibilidade, quebrou esse galho pra nós. Depois foi mostrar a instrumental e propor o tema e todas foram topando na hora!

Bocada Forte:Esse single faz parte de um CD, EP, mixtape?
Clodoaldo Arruda: Até agora foram dois singles: “Jazzificando O Hip Hop!”, lançado no mês passado, e este. Ambos, e mais alguns que pretendemos lançar farão parte do CD “MPB De Rua”, que lançaremos ainda neste ano, se as condições financeiras forem favoráveis. Sabe como é…E aguardem, estamos terminando de editar o clipe do single “Quem Ama Não Bate!”

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.