Organização Xiita e Sanatório, a zona oeste de São Paulo mostra sua força

3
1

Os 4 cantos da cidade de São Paulo são repletos de grupos de Rap, todos eles revelaram grandes nomes e a zona oeste sempre esteve bem representada. O nome mais conhecido de lá é o RZO, mas tem (ou teve) o Código Fatal (Lakers e Pá), Eclesiastes (O Pregador), Tate, Cartel Z/O, Império Z/O, Expressão Ativa, Kalil Kom K, Família 4 Vidas, Czar e mais um monte de artistas, produtores e beatmakers que daria uma lista imensa. Se quiser aumentar ainda mais a lista, basta falar dos outros elementos da Cultura Hip Hop, são muitos os DJs, Grafiteiros e as Crews de B.boys representativas. Muitos nomes não estão nas playlists de quem não sabe o que acontece nas ruas e só consome o que os algorítimos e o conteúdo patrocinado lhes empurram. Mas sempre disse, que o que vale é o que acontece na rua, esses ficam enquanto os outros apenas passam. Tem uma música do Branco P9 em que ele rima – “a indústria cria artistas, as ruas MCs”.

https://www.bocadaforte.com.br/wp-content/uploads/2020/03/RevistaBocadaForte_02.pdf
Leia e faça o download gratuito da Edição #02 da Revista Bocada Forte

No dia do trabalho, 1º de maio de 2020, dois coletivos/selos/gravadoras/estúdios/grupos, lançaram cada um deles uma música. Uso todas essas denominações porque eles são independentes, portanto responsáveis por todo o processo para que a música chegue até o público, então eles são tudo isso. O Organização Xiita lançou a música “Marreteiros” com participação de Luiz Preto e Negrífero. Já o Sanatório Produções lançou o vídeo da música “Desafio de quarentena” com Negruniversal e Sujo MC.

Contra-capa do vinil ‘Guerra Santa’ de 2002, autografada (clique para ampliar)

O Xiita é um grupo já com 22 anos de correria, se não me engano o Pixote é o único integrante da formação original e é um mano que merece o respeito de todos da Cultura Hip Hop. Não tem um evento que eu vá, que ele não esteja lá divulgando seus corre, vendendo o CD, trocando ideia com a rapaziada e da minha parte é respeito máximo.

Pra resumir a história deles, o grupo surgiu da união de outros três grupos – Tribunal Negro (Embu das Artes), R.O.T.A (Carapicuíba) e Cães das Ruas (Carapicuíba). O nome foi ideia do Vulto, hoje convertido ao Islã e atendendo pelo nome de César Kaab Abdul (Pugnaz).

A música que eles lançaram traz no título a gíria usada aqui em São Paulo, e em outras cidades também, para nomear os ambulantes que vendem produtos nos transportes públicos. Como eles são da Zona Oeste e o trem é um dos transportes mais utilizados por lá, a música é mais direcionada para os “marreteiros” da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Lá são duas linhas que saem do metrô Barra Funda e depois se dividem, a linha 07 Rubi e a linha 08 Diamante – por aqui as linhas de trem tem esses nomes de jóias, mas é só no nome, apesar de terem melhorado muito desde a música “O Trem” do RZO, os pontos negativos são vários.

https://fb.com/depdesigncriacao
DEP Design & Criação

Essa faixa do Xiita, como já citei, tem a participação dos manos do Caos do Subúrbio (Negrífero e Luiz Preto) e scratches do DJ Zípper. A produção é do Brado Anchieta, que faz parte dessa nova formação do grupo. A letra é uma homenagem, reconhecimento e um relato da origem humilde dos marreteiros, os problemas enfrentados com a fiscalização e os PFs (Polícia Ferroviária). Faixa boa, refrão cantado, nas colagens o DJ usou RZO e Racionais, respectivamente tiradas da já citada “O trem” e “Eu sou 157”.

Ouça o som do Xiita

Já o Sanatório Produções como coletivo/selo/gravodora/produtora é mais recente, mas cada um dos seus integrantes já tem uma caminhada. O Déjà Vú por exemplo já foi do Menthafora e do Contra-Fluxo, os outros integrantes são Negruniversal, Renaguera e o grupo NAMAS7Ê, formado por Cah Roots, Érry Jota, Preta Rê, DJ Piro e Tony Sagga. Dessa música participam Sujo MC e Negruniversal, esse já conheço há mais de 20 anos, mano que tem um pé na Z/L e outro na Z/O e vice-versa, skatista de raiz, streeteiro, rua pura. Música, letra e vídeo foram feitos em 4 dias durante a quarentena, o beat é do Tony Saga e a ideia foi sair da zona de conforto e rimar num som inspirado nos pancadão. Nas rimas vários temas atuais e o vídeo tem imagens de dentro do estúdio e da laje.

Ouça o “Desafio de quarentena” com Negruniversal e Sujo MC

Eu poderia ter feito um post pra cada um deles, mas preferi juntar, unir. É isso que precisamos sempre e não apenas por conta do momento atual. Juntos somos mais fortes, é preciso unidade, de ideias, de forças, de iniciativas, de sentimentos e pensamentos. Já pensou se os dois coletivos fizessem esse lançamento ao mesmo tempo em uma live? O alcance seria maior, seria inovador, criativo, único e exclusivo. O Xiita já mostrou essa unidade em 2002, quando se juntaram ao selo Pau-De-Dá-Em-Doido (P.D.D) pra lançar o vinil ‘Guerra Santa’. Isso não é uma crítica ao que fizeram e da maneira que fizeram, de forma alguma e tenho certeza que os mesmos entendem o que falo. É uma ideia jogada para que todos pensem o que pode ser feito daqui pra frente.

PUBLICIDADE – CONHEÇA A LOJA CENTRAL GIRLS

3 COMMENTS

  1. Muito.obrigado , .pela matéria e ficou muito boa , e a idéia dessa Liverpool com os artistas da sanatório seria maravilhoso .

  2. “Já pensou se os dois coletivos fizessem esse lançamento ao mesmo tempo em uma live?” ótima ideia, se nossos irmãos aceitarem mais esse desafio de quarentena podemos por esse trabalho pra andar.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.