Inspiração, transpiração e muita emoção no novo vídeo de Jé Versátil

Nem sei por onde começar… Falar sobre Rap hoje é muito diferente de 10 ou 15 anos atrás. É preciso recorrer a complementos após a palavra RAP – de raíz, de mensagem, verdadeiro, autêntico, de prédio, de condomínio, sem contar as definições de estilos. Mesmo não gostando de muitos termos, as vezes também acabo usando, as coisas mudam e a gente vai se encaixando, se adaptando, resistindo e sobrevivendo. Mas deixo claro: pra mim Rap é Rap. Existem dois tipos, o bem feito e o mal feito, ou seja, o bem produzido e o mal produzido.

No meu caso em particular, tenho um outro critério. Quando é feito por legítimos representantes das periferias, é preciso também levar em conta a verdade de cada um, o sentimento transformado em poesia diz muito sobre a sua origem. Já há bastante tempo, antes de toda essa agonia atrás de views, seguidores, corações e jóinhas, conheci muitxs manxs dos extremos, a maioria eu jamais conheceria sentado em casa só usando a internet. Através do BV (Irmandade Negra/IN4), grande talento das rimas, conheci o Vandré ‘Na Base da Fé’, acho que em 2007/2008. Até participamos juntos da música “Rima sobre rima”, produzida pelo DJ RM, que saiu no disco do IN4, ‘Feito em Casa’.

Também nas ruas, acho que através do Césão (Central Brasileira do Flow) conheci o Jé Versátil, outro talento do Rap da zona leste. Guerreiro, batalhador, rimador talentoso e também um representante do beat box, sempre pelas ruas, quem tá no Rap de SP e não conhece ele, não tá na rua… (risos)

Toda essa história é só pra contextualizar uma música do Vandré que o Jé regravou e acaba de lançar como single do seu novo disco, “Inspiração transpiração” é o título da faixa e o disco vai se chamar ‘A Cada Escolha uma Renúncia’. A letra fala sobre criação, a relação, o amor e o compromisso que temos com a Cultura Hip Hop e todos os seus elementos.

Ouça a primeira versão da música

A letra da música estimulou todo o visual do vídeo, a essência da Cultura Hip Hop. Todos os elementos estão representados, algo raro hoje em dia. Jé deu uma nova cara pra música e junto com Vandré, DJs, B.boys, B.girls, Graffiteiros, crianças e adultos fizeram a festa na quebrada. DJ Elvis ficou encarregado dos scratches e da colagem, que foi a mesma usada na primeira versão da música, uma frase do GOG tirada da faixa “Periferia segue sangrando” – coincidência ou não, um outro Rap que também já foi regravado.

Todo mundo reunido na gravação do vídeo, foto por Calor Goff

A DJ que aparece no vídeo é a K-Mina. Os B.boys são Grilo e Pavão. As B.girls Bia e Leninha. Os Graffiteiros são da OTM Crew e o cenário é no bairro Barro Branco, região de Cidade Tiradentes, extremo leste de São Paulo. Os Graffitis são parte de uma galeria a céu aberto, uma das maiores da América Latina, apelidada de ‘Barro Bronx’.

No final do vídeo uma homenagem: o reconhecimento a quem veio primeiro e abriu caminho para os mais novos. Jé para o som e chama Athaliba (Região Abissal, clique e saiba mais), autor de uma das letras mais inteligentes do Rap brasileiro, “Política”. Ele canta o refrão da música junto com a galera e se emociona na sua homenagem, ao falar sobre a influência e importância de Athaliba.

Microfone, toca-discos, decorflex quadriculado e muros grafitados – Inspiração e transpiração!

Assista ao vídeo

http://centralhh.com.br/produto/publicidadebf/112455
Anuncie no BF, clique no banner!

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.