Direto de Uberaba, Totoin comemora 2 décadas com álbum ’20 anos de Rap-Hop’

Capa do álbum

Direto de Uberaba (MG), o rapper Totoin acaba de lançar o disco que celebra seus 20 anos no Hip Hop.

Intitulado ‘20 anos de Rap-Hop‘, o disco traz 9 faixas, todas produzidas, mixadas, masterizadas, divulgadas e compostas por ele.

Nos últimos meses, Totoin lançou diversos singles com vídeos, mas nem todos entraram nesse álbum. Antes de falar sobre o disco é sempre bom lembrar que este mano tem uma importância grande para o Rap chamado de “underground”. Durante bons anos ele teve um programa de rádio chamado ‘Batida Inversa’, que era disponibilizado na seção de áudio aqui do Bocada Forte. O programa, que também trazia entrevistas com artistas convidados, era totalmente voltado para as produções nacionais.

Assista ao vídeo de um dos singles do álbum

Dito isto, vamos ao trampo… Já faz tempo que conheço o trabalho do Totoin e sempre gostei. Não sei exatamente qual a sua discografia, mas é muita coisa: EPs, mixtapes, álbuns, singles, participações, coletâneas, selos e vários projetos paralelos.

O que me chama mais atenção é a criatividade dele. Na faixa “Intro”, por exemplo, ele montou um refrão com os nomes das faixas do disco, fazendo duas vozes diferentes: “de cara com a vida, tive que resetar / fogo no parquinho, sem medo de chorar / o hype escraviza, o país sequelou / cantar Rap é arte, foda se não gostou”.

Outro ponto que me atrai é a simplicidade e a verdade que ele transmite. São músicas sinceras, honestas, que mostram uma preocupação de em primeiro lugar estar bem consigo mesmo.

Assista ao vídeo de outro single do álbum

O conteúdo das letras, até por conta do título, é bem pessoal, inclusive em suas posições políticas, que ficam bem claras em faixas como “De cara com a vida”, “Fogo no parquinho” e o “País sequelou”.

Uma das faixas com vídeo é “O hype escraviza”, que fala sobre o comportamento de alguns pseudo-artistas da cena atual do Rap, mas que serve para qualquer cena artística. Na música “Cantar Rap é arte”, fiquei na dúvida, mas me parece que ele usou a voz do Chorão (Charlie Brown Jr.) e é mais uma letra onde ele fala sobre o Rap, a cena e qual é o seu direcionamento musical. A última faixa é mais uma com vídeo. É na “Foda se não gostou” que ele deixa bem claro que não se importa muito com opiniões negativas em relação ao seu trabalho.

[+] Faça o download do álbum

Ouça abaixo o álbum ’20 Anos de Rap-Hop’

https://fb.com/depdesigncriacao
DEP Design & Criação

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.