Conexão Multiverso Festival discute a cultura hip hop e suas conexões com o empreendedorismo

90% da grade são de artistas independentes que foram afetados pelo período de pandemia

Entre os dias 23 e 24 de outubro, o CCSP (Centro Cultural São Paulo) e a produtora Black Pipe Entretenimento vão realizar o Conexão Multiverso Festival. Com shows e bate-papos, hip hop, lifestyle e empreendedorismo serão os temas abordados durante o evento.

“A cultura hip hop por si só é um empreendimento, o lifestyle e a moda sempre andaram juntos deste movimento. Embora seja uma manifestação politica advinda da população preta da periferia, reforçar a importância destes três caminhos é abrir um diálogo sobre o hip hop do ponto de vista mercadológico”, afirmam os integrantes da Black Pipe*.

De acordo com a produtora, a ideia é reforçar estas conexões. “Por isto o Conexão Multiverso Festival foi pensando de forma ampla e os bate-papos são o ponto alto disto. Outro mote é batalha de manas online, que reúne importantes dancarines e profissionais da cultura Ball Room e Danças Urbanas”.

FORTALECENDO ARTISTAS INDEPENDENTES

Segunda Black Pipe, o cenário em meio à pandemia é caótico e a ideia inicial deste festival nasceu disto. Surgiu da importância de contratar estes artistas num período onde os recursos estão escassos, não a toa, 90% da grade são de artistas independentes que foram afetados pelo período de pandemia. “O CCSP, como um equipamento público, entendeu e abraçou o Festival neste sentido”, concluem.

COMBATE AO PRIVILÉGIO BRANCO

Em relação à participação efetiva de profissionais e ativistas negros, os membros da BPE afirmam que é de total importância.

“Ao analisarmos o mercado cultural, sobretudo da música, identificamos que os profissionais brancos continuaram com seus trabalhos, alguns foram impactados, mas num geral, muitos conseguiram se manter, este é o privilégio do qual nós falamos. Por isto, ter um evento pensando por pessoas pretas, algo grandioso como será o Conexão Multiverso Festival, é provar que é possível a estrutura financiar estas iniciativas. Além disto, rola o famoso UBUNTU, a Black Pipe faz jus à esta filosofia e, por isto, nosso festival será composto majoritariamente por artistas negros. Não basta só ocupar os lugares, você precisa devolver pra sua comunidade e isto é o principal valor da BPE.”

* Luan Batista Rodrigo Espíndola Bia Maravilhosa Carlos Draciel Vitor Gabriel

CCSP e Black Pipe Entretenimento apresentam: Conexão Multiverso Festival*

Evento multilinguagem com mais de 12 horas de duração sobre Hip Hop, Lifestyle e Empreendedorismo. .

Hip Hop, lifestyle e empreendedorismo. Estes são os assuntos que serão abordados no Conexão Multiverso Festival.

Numa atração multilinguagem, entre os dias 23 e 24 de outubro, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) e o coletivo Black Pipe Entretenimento promovem, em 12 horas de duração, uma série de ações voltadas à música, moda, dança e mercado.

O evento, que conta com mais de 30 artistas, foi pensado para unir os universos que compõe as diversas manifestações periféricas e será transmitido pelo canal do Youtube da Black Pipe.

A atividade de abertura do Festival, no dia 23 de outubro, às 16h, conta com uma discotecagem do Dj Rasul e um live paint com a grafiteira Gabi Bruce, ganhadora do Prêmio Sabotage como melhor Grafiteira de São Paulo. Em sequência, acontece um bate papo sobre moda e Hip Hop com o fotógrafo Luan Batista e as Stylist’s; Anne (Original Favela) e Maiwsi Ayana. No mesmo dia, às 18h, acontece o show do Multi-artista Isaac de Salú, apresentando seu novo disco “Assembléia de Eu’s”, seguido do bate-papo sobre produção musical com a produtora cultural Beatriz Maravilhosa, o produtor musical Maurilio Santiago e a DJ Internacional e co-fundadora do projeto Perifa no Toque, Dj Peroli.

Já no final do evento, às 20h, teremos o rapper Chinv, apresentando o repertório do seu EP. RapArtOnline e outros trabalhos de sua carreira.

E para fechar o primeiro dia do Festival, às 21h, acontece a Batalha de Manas, uma disputa com transmissão on-line entre oito dançarines de diferentes estilos de danças urbanas como Breaking, Voguing, Dancehall, Waacking, Locking e Passinho. A competição é idealizada pelo Coletivo Amem e visa celebrar a existência e criar visibilidade feminina e LGBTQIA+ dentro da cultura Hip Hop. Participam da batalha: Félix Pimenta(mestre de cerimônia), Glamourosa(comentarista), as juradas; Zaila (DJ), Fab Girl (DF), Raquel Cabaneco (MG) e a disputa será com as dancarines; Andrew Lima (SP), Tanesha (MG), Its-A (MG), Kauê souza (SP), Makayla Sabino (RJ), Francine Lemos (RS), Jeniffer DPS (SP), IORDZ (PB)

No segundo dia, às 15h, o evento abre com um bate papo sobre maternidade e home office na quarentena com a assessora de imprensa Nerie Bento, a colunista da revista Elle, Isis Vergílio e a proprietária da CEIA Ent., Nicole Balestro. Continuando o diálogo, às 16h, a assessora conversa com o influenciador Chavoso da USP e o cineasta Rodrigo Espindola, sobre a periferia na universidade. Após a conversa, às 19h, o performer e cantor Biel Lima, fará uma apresentação artística refletindo as subjetividades das corpas pretas. Em seguida, teremos um bate-papo com a assessora de imprensa Nerie Bento, a produtora cultural e historiadora Lunna Rabetti e a designer de brincos Angela Sena, falando sobre como fazer o corre virar?.

Abrindo a noite, às 19h, teremos uma discotecagem da DJ Onika, trazendo o melhor da música preta, seguido de um bate papo sobre direção de artes e discos com o comunicador Carlos Alberto e as artistas visuais, Nayra Lays e Helena Sayuri.

Finalizando o último dia do evento, teremos a apresentação do rapper DÖ MC e DJ Skeeter, e, na sequência, encerrando o Festival Conexão Multiverso com chave de ouro; Junior Tobago, rapper, preto e gay, trará uma apresentação musical do seu disco “Ascensão”, que aborda questões sobre negritude, autoestima e gênero, em batidas que vão do Funk ao R&B.

Programação completa:

Dia 23:

15h40 – Abertura BPE – Vídeo de apresentação.
16h – Discotecagem DJ Rasul e Live Paint Gabi Bruce
17h – Bate Papo “Moda e Hip Hop”:
Mediação: Luan Batista | Convidadas: Anne Oliveira (Original Favela) + Maiwsi Ayana (Batekoo).
18h – Show: Isaac de Salú
19h – Bate Papo “Produção Artística e Produção Musical”:
Mediação: Beatriz Maravilhosa | Convidados: Peroli + Maurilio Santiago.
20h – Show do rapper Chinv.
21h – Batalha de Manas Online.
Mc: Félix Pimenta | Juri: Zaila (SP); Fab Girl (DF); Raquel Cabaneco (MG) | Dançarines: Andrew Lima (SP); Tanesha (MG); Its-A (MG); Kasyade (SP); Makayla (RJ); Theodora (SP); Matheus dos Anjos (DF)

Dia 24:
15h – Bate Papo “Periferia Acadêmica”
Mediação: Nerie Bento | Convidados: Rodrigo Espindola(BPE) + Chavoso da Usp
16h – Bate Papo “Trabalha e Cria: Os desafios das mães empreendedoras na pandemia”.
Mediação: Nerie Bento | Convidadas: Isis Vergilio(ELLE) + Nicole Balestro(CEIA Ent.).
17h – Show do cantor Biel Lima.
18h – Bate Papo: “Empreendedorismo Periférico:
Mediação: Nerie Bento | Convidadas: Lunna Rabetti + Angela Sena
19h – Discotecagem Onika
20h – Bate Papo “Direção de Artes de discos”
Mediação: Carlos Alberto | Convidadas: Nayra Lays + Helena Sayuri
21h – Show: Do MC + Skeeter
22h – Show: Junior Tobago.

*Release elaborado pelos organizadores do evento.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.