Salt-N-Pepa: ‘Pouca coisa mudou para as mulheres’

Pioneiras do rap feminino, Cheryl James, ou SAL, Sandra Denton, conhecida como PEPA, e DJ SPINDERELLA, são integrantes do SALT-N-PEPA, grupo que invadiu o cenário norte-americano num momento em que grande parte da América branca olhou para hip-hop com desconfiança, vendo o rap como uma moda passageira enraizada na cultura de rua.

As minas estão de volta ao cenário para uma série de shows em 90 cidades dos EUA, numa turnê que destaca a música urbana dos anos 1990.

O machismo também está na mira do Salt-N-Pepa, as minas falaram sobre a vigilância da sociedade em relação ao número de parceiros que uma mulher “deve” ter, e ainda abordaram os abusos físicos e psicológicos sofridos por mulheres ao redor do mundo. Cheryl James apontou a coragem das mulheres por criarem um nicho dentro do hip hop. Queen Latifah era a rainha, Lauryn Hill foi a consciência, Salt-N-Pepa foi a diversão, moda e feminilidade“, disse ela. A rapper ainda falou sobre o trabalho de Nicki Minaj e Iggy Azalea. Nicki e Iggy estão fazendo sua parte – mas há definitivamente mais vozes lá fora que não estão sendo ouvidas, conclui a MC.

Salt-N-Pepa – cujos outros sucessos incluem “Push It”, “Shoop” e, com En Vogue, “Whatta Man” – não lança um álbum de estúdio desde 1997, mas, de acordo com o The Sun Daily, as rappers estão trabalhando em um novo material.

“Push It”:

“Shoop”:

“Whatta Man”:

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.