‘Resenha do Rap Vol. II’ de Gagui IDV é mais um lançamento da Editora Dando a Letra

0
79

O mano Thiago da Costa Moura, também conhecido como Gagui IDV, da cidade de Pelotas (RS), acaba de lançar o livro ‘Resenha do Rap Vol. II’, mais uma lançamento da Editora Dando a Letra.

Nas 156 páginas do livro o autor procura contar a história da Cultura Hip Hop brasileira e mundial através de perguntas e respostas feitas a personalidades da Cultura. Nomes como como o rapper Amarelo, DJ Anderson, Ligado, Negra JaqueP.MC, Paulo Brown, Pok Sombra, Renan Inquérito, X (Câmbio Negro), Xará e até mesmo o DJ Afrika Bambaataa. O prefácio é assinado por Paulo Brasil e o epílogo é de Jeff Ferreira. Esses três nomes, além dos livros lançados e o corre independente pelo Hip Hop e a literatura, são exemplos de que é possível estar junto e ir além das redes e plataformas ou usá-las para a criação de novos caminhos.

O trio vem caminhando contra a tempestade de conteúdos vazios e desnecessários para divulgar e comercializar as suas obras, que pelo tempo de existência da editora não são poucas. Trabalhar com a produção de livros no Brasil tem sido cada vez mais difícil, até mesmo para quem tem recursos de sobra, imagina três manos que além de estarem distantes geograficamente – Jeff é do interior de São Paulo, Paulo Brasil é de Salvador (BA) e Gagui é de Pelotas (RS) – ainda enfrentam todas as outras dificuldades que infelizmente são da natureza de trabalhos independentes e responsáveis ligados a Cultura Hip Hop.

Siga e ouça os lançamentos do DJ Cortecertu no Soundcloud

Todos eles tem a sua história de luta, mas focando aqui no autor desse mais novo lançamento, é um mano que há muito tempo tem essa preocupação em comunicar, divulgar e trocar ideias. Talvez nenhum outro veículo que se diz especializado saiba disso, mas lá no começo dos anos 2000, juntamente com Jair Brown e o MC Macabra, ele apresentava na rádio 104.5 de Pelotas, todo sábado às 16h30, o Comunidade Hip Hop – se tiver alguma informação errada, que o Gagui me corrija por favor.

Sobre a sigla IDV, acredito que seja referência ao Ideologia De Vida Rappers. Mais informações pesquisem no #AcervoBF, é a minha fonte de pesquisa diária e graças a ajuda do nosso correspondente Pelotense Élio Stolz conheci muito sobre a cena cultural da Cidade. De vez em quando vejo artistas que saem das suas cidades e conseguem fazer sucesso no eixo RJ-SP que parecem ignorar ou desconhecer a história do Hip Hop na própria cidade. Pelotas tem uma história de muita luta no Hip Hop, com representatividade em todos os elementos e também na comunicação, antes mesmo da existência dos sites. Pesquisem sobre Calibre 12 Rappers, Identidade Zero, MC Dark B., S.T.O (Só Trampo Original Graffiti), Zine Batida de Rua, dentre outros.

Uma última curiosidade sobre o Rap de Pelotas, em fevereiro de 1999 aconteceu no sul do País o ‘1º Festival Nacional da Reforma Agrária’ e das oito premiações, 4 foram para artistas da cidade. O Radox (Sindicato Black) venceu na categoria de ‘Melhor Performance’ com a música “Tributo ao Trabalhador Sem Terra”, que saiu na coletânea do Festival e está disponível na plataforma preferida dos especialistas.

Todas as fontes de pesquisa são do #AcervoBF

Adquira o livro na loja da Editora >>> CLIQUE AQUI

Uso bem pouco redes sociais, cada dia menos, mas sempre tô ao vivo nos canais do BF, principalmente na Twitch, sempre tocando músicas do nosso Acervo e lançamentos ignorados pelos ditos “especialistas do Rap”, que só dão atenção para o que dá “engajamento” (Sombras voice). Pode colar nas transmissões, mandar link, contato e dependendo como for a gente já se conecta e troca ideia ao vivo! Clica no vídeo ai, se cadastra, segue, ativa as notificações, compartilha e parafraseando o mestre Cortecertu, manda o resto TPCDP!

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.