Produtor Russell Simmons fala sobre a violência nas comunidades negras dos EUA

#Tradução
Previna o verão quente e violento da violência na América
*Por Russell Simmons (Exclusivo para a NNPA Newswire)

Em todo o país e em todo o mundo, milhões de pessoas ainda estão falando sobre o assassinato trágico e sem sentido de nosso irmão Nipsey Huslle. Somos novamente lembrados da terrível doença da violência nas comunidades nos Estados Unidos.

Não devemos esperar que outro dos nossos heróis seja morto antes de nos levantarmos para tomar medidas para evitar que esta praga de violência continue. Nipsey foi um grande exemplo do que pode acontecer quando um jovem de nossa comunidade transcende as armadilhas que são colocadas pelos inimigos de nossa juventude na América.

Deixe-me ser claro: Todos aqueles que têm a capacidade e oportunidade de fazer sua parte para acabar com a espiral sem sentido de violência, mas não fazem nada por sua omissão, estão alinhados com as forças que são contra a segurança, a resiliência e o progresso de nossas comunidades. A complacência com a violência contribui diretamente para a sua continuação devastadora.

Há, no entanto, programas muito bem-sucedidos em quase todos os bolsões das nossas cidades do interior que são extremamente sub-financiados. Esses programas eficazes de antiviolência estão em constante necessidade de voluntários. Pessoalmente, testemunhei e trabalhei de perto em tantos programas extremamente produtivos e surpreendentes que de fato previnem a violência.

Programas eficazes como “Life Camp”, de Erica Ford, no Queens, Nova York, ou “Peace Keepers”, do capitão Dennis Muhammed, em mais de 20 cidades, precisam de financiamento adicional e apoio de agências municipais, estaduais e federais. É claro que, além disso, o setor privado e os sistemas de apoio da comunidade local também devem ser convocados para ajudar. Agora é a hora de agir para evitar futuras violências.

Esses dois programas são exemplos brilhantes de intervenções locais melhores e mais efetivas do que os policiais que, em muitos casos, são desconectados, não confiáveis, brutais e muitas vezes fatais. Mas, apesar dos resultados das pesquisas atuais sobre o que funciona, os orçamentos das cidades em muitos estados estão agora sendo transferidos para estratégias ineficazes de contenção por causa da influência indevida de sindicatos policiais e outras forças políticas conservadoras. Violência não pode ser contida. Tem que ser evitada com programas confiáveis, eficazes e baseados na comunidade.


Estamos preparados para nos sentar neste verão e assistir a mais de 50 dos nossos filhos serem baleados e mortos todo fim de semana em Chicago, Nova York, Los Angeles, Houston, Detroit. , Miami ou em St. Louis? Porque se não agirmos com urgência agora, é isso que vai acontecer!

Onde está o debate nacional ou a prioridade sobre a segurança de nossas crianças contra a violência? Parece que a comunidade do hip-hop é a única voz autêntica e atenciosa que está falando de maneira eficaz e consistentemente sobre esta importante questão.

A maioria das figuras religiosas e políticas não tratará o problema publicamente ou com sinceridade, a menos que o façamos primeiro. Eu farei minha parte. Você vai?

Não importa quão grande ou pequeno seu impacto possa ser, a contribuição de todos é necessária agora. Mesmo que você apenas escreva para o seu membro do Congresso dos EUA para pedir mais fundos para programas de antiviolência da comunidade, isso também será útil.

O relógio está correndo. O verão está chegando. Você está preparado para perder um amor ou um amigo para a violência em nossas comunidades? Ou você vai se juntar a mim e aos outros para ajudar a fazer uma diferença duradoura? Obrigado pela sua resposta. Com grande amor, tudo é possível.

*Em 22 de maio de 2019, o site Black Press USA publicou o artigo de Russel Simmons.

#MemóriaBF
Processo

Russel Simmons é co-fundador da gravadora Def Jam, uma das mais importantes da história do rap. De acordo com o G1, em 2017, “o empresário e produtor norte-americano foi acusado de estupro por três mulheres. No ano de 2018, Simmons foi acusado novamente de estupro. O produtor nega todas as acusações. Em abril de 2019, o pedido de Simmons para anular uma ação civil de US$ 10 milhões contra ele, impetrada na Corte Superior do Condado de Los Angeles, foi negado, de acordo com documentos judiciais.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.