Festival Graffiti Queens apresenta 2ª edição com projeções de mais artistas mulheres

Grafiteira Kleinz na primeira edição do Graffiti Queens – Foto por Erica Bastos

O Festival Graffiti Queens inicia hoje sua 2ª edição de forma diferente, o evento estava marcado para acontecer esse ano em junho, porém foi substituído por uma edição especial durante a pandemia.

Em parceria com Carolina Herszenhut, da Aborda Produtora, e o Coletivo Projetemos, a ação ocorre nos dias 19, 20 e 21 de junho de forma remota e simultânea em quatro cidades do país: Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Salvador.

Chermie, idealizadora do projeto viu que o evento no antigo formato não poderia acontecer em um cenário de pandemia, a projeção foi uma forma de realizar o projeto em uma plataforma diferente. “A ideia surgiu quando percebi que não poderia fazer o festival esse ano e entendi que a projeção além de inovadora poderá trazer mulheres que talvez não viessem para o evento físico, é uma forma de incluir e valorizar mais e muitas artistas”, revela.

Dez projecionistas mulheres do coletivo irão projetar o trabalho de mais de 200 artistas mulheres de dez países, que nessa edição trará além de grafiteiras, pintoras, ilustradoras, fotógrafas e performers.

Nascido em 2019 o Festival Graffiti Queens surgiu dentro da plataforma independente Graffiti Queens que tem como objetivo principal apoiar, desenvolver e divulgar através de diferentes projetos a arte e a produção feminina da arte urbana. Considerado como uma das maiores mídias de arte urbana que divulga a arte urbana feminina no mundo, esse projeto foi iniciado no ano de 2016, fundado pela artista Chermie Ferreira, que há mais de 15 anos trabalha com projeto voltada para essa temática e sempre com foco para as mulheres.

Print de Projeção da artista Priscila Barbosa no Rio de Janeiro

Tanto o festival quanto a plataforma, têm com um dos seus objetivos principais reunir as mulheres da Brasil e do mundo, tendo como foco principal mães, mulheres do Norte e Nordeste, indígenas, negras e trans. A primeira edição do Festival aconteceu no Itaim Paulista (bairro da zona leste de SP) e contou com mais de 100 artistas do Brasil e da América Latina, que durante 3 dias pintaram, participarão de workshops e palestras e puderam trazer seus filhos para atividades infantis, com creches montadas especialmente para permitir que pudessem participar.

Graff Queens II – Edição Mente Engatilhada – de 19 a 21 de junho – à partir das 18h00
Confira mais informações nas redes sociais Facebook / Instagram

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.