6 sites para entender a questão racial no Brasil

negritude

Por Cortecertu e Fábio Emecê

“Não vou ficar de mimimi por um passado que não vivi”. Esta frase é repetida por muitas pessoas que são contra as cotas raciais e ações afirmativas.

É fato, brancos e negros vivem hoje parte dos resultados construídos num passado que não viveram. O que não entra na cabeça dos racistas –  e dos seus apoiadores que se dizem “não racistas” – é o atual legado de privilégios e exclusões, verdadeiras consequências da desigualdade estrutural que faz parte da nossa história.

Existe uma vasta literatura sobre a questão racial no Brasil, também temos blogs, sites e páginas no Facebook que abordam o assunto com seriedade.

Sabemos que muitos preferem mentiras, frases feitas, falsos raciocínios e estratégias para a perpetuação do racismo. Do racista declarado ao “não sou racista, mas…”, a imbecilidade alimenta as mais agressivas ações. O BF selecionou algumas páginas que trafegam o caminho contrário ao preconceito.

Confira alguns canais que seguem na luta para mudar a realidade brasileira.

1. Geledés
Site do Instituto da Mulher Negra. É um grande agregador de conteúdo sobre a questão racial, entre outros temas.
[+] Conheça

2. Alma Preta
Veículo de imprensa negra e livre. Temas urbanos e reportagens aprofundadas sobre negritude, racismo e violência policial são destaques no site.
[+] Conheça

3. Blogueiras Negras
Mulheres negras, periféricas e militantes mostram sua visão do mundo e enfrentam o machismo e o racismo.
[+] Conheça

4. O Menelick 2º Ato
A revista O Menelick 2º Ato mostra a produção artística negra e traz reflexões sobre a luta negra contemporânea.
[+] Conheça

5. Kilombagem
O site da organização negra Kilombagem tem uma vasta biblioteca, um acervo de notícias, textos e reportagens. O coletivo possui grupos e estudos e também promove cursos.
[+] Conheça

6. Africaness
Página que celebra a negritude e a história negra.
[+] Conheça

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.