Festival MADA promete agitar o Rio Grande do Norte

Festival MADA realiza 21ª edição com grandes atrações como BaianaSystem, Natiruts, Baco Exu do Blues, Luedji Luna e Luiza Lian

O Festival MADA (Música Alimento da Alma) está em contagem regressiva para mais uma edição marcada para os dias 18 e 19 de outubro, no estádio Arena das Dunas, em Natal (RN). Jomardo Jonas, idealizador do evento, comenta que esta será mais uma edição para marcar esses 21 anos de muito trabalho e respeito à música, ao público e à diversidade”.

Até o momento, o line up conta com a banda paulista liderada por Laura Díaz, Teto Preto, Baco Exu do Blues, voltando ao festival com seu reverenciado Bluesman, Luedji Luna, MC Tha, Luiza Lian, Djonga, Plutão Já Foi Planeta, Bule, Potyguara Bardô, Flora Matos, Zé Caxangá, Mad Dogs e Ouen. Entre as headliners, impossível não incluir o mais recente trabalho do Baiana System, O Futuro Não Demora, e um dos grupos de reggae mais queridos e longevos do pop brasileiro, Natiruts. Para 2019, a direção anuncia também uma programação todinha dedicada à música eletrônica que vai fechar as mais de 12h de evento. A abertura dos portões será às 17h e os shows têm início às 18h.

O MADA conta com os patrocínios do TNT ENERGY Drink, Itaipava, Sympla,  Unimed Natal, Prefeitura de Natal e Lei Djalma Maranhão.

LINE UP – Sexta (18) – BaianaSystem, Baco Exu do Blues, Luiza Lian, MC Tha, Teto Preto, Potyguara Bardô e Mad Dogs.
After eletrônica – PajuxFrank, LizaWaves, Nadejda, JV e Jovick.

Sábado (19) – Natiruts, Luedji Luna, Djonga, Flora Matos, Bule, BEX, Zé Caxangá, Plutão Já Foi Planeta e Ouen.
After eletrônica – TripTapes, Akaaka, DJ Gameshark + Necro, Blue & Red e Hunter.

SERVIÇO
Festival MADA – 21 anos
Local | Estádio Arena das Dunas – Lagoa Nova, Natal – RN
Data | 18 e 19 de outubro
Horário |  a partir das 17h
Ingressos  | 3º Lote:
Pista Meia (Sexta) – R$ 60,00 (lote 3)
Pista Meia (Sábado) – R$ 70,00 (lote 3)
Pista Temporada Meia (Sexta e Sábado) – R$ 110,00 (lote 3)
Pista Ingresso Social * (Sexta) – R$ 70,00  + 1kg Alimento (lote 3)
Pista Ingresso Social * (Sábado) – R$ 70,00  + 1kg Alimento (lote 3)
Pista Temporada Social * ( Sexta e Sábado) – 120,00 + 1kg de alimento/dia (lote 3)
Pista Inteira (Sexta) – R$ 120,00 (lote 3)
Pista Inteira (Sábado) – R$ 120,00 (lote 3)
Pista Temporada Inteira (sexta e Sábado) – R$ 220,00 (lote 3)
Rockstage meia (Sexta) – R$ 90,00 (lote 3)
Rockstage meia (Sábado) R$ 90,00 (lote 3)
Rockstage Temporada Meia (Sexta e Sábado) – R$ 160,00 (lote 3)
Rockstage inteira (Sexta) – R$ 180,00 (lote 3)
Rockstage inteira (Sábado) – R$ 180,00 (lote 3)
Rockstage Temporada Inteira (Sexta e Sábado) – R$ 320,00 (lote 3)
*Ingresso Social  —> quem não é estudante ou não está em nenhum grupo com direito a meia entrada e  está longe dos 60 anos , terão um desconto também para participarem do MADA 2018, basta levar 1 kg de alimento não perecível no dia do evento.  As doações serão direcionadas a instituições da cidade de Natal, que atendem crianças, idosos e pessoas com necessidades especiais.

Para compra online vá até à Sympla aqui
Pontos de venda | Loja Oticalli do shopping Midway
https://www.facebook.com/festivalmada
Realização:MADA Produções

Sobre o MADA
A estreia do MADA aconteceu em 1998, época de grande efervescência do movimento indie no Brasil, quando a cena alternativa se abastecia de artistas e bandas criativas, inventivas, ousadas. Ambiente propício para um festival que proporcionava visibilidade à nova contracultura brasileira. Idealizado pelo engenheiro civil e produtor musical, Jomardo Jomas Azevedo, o festival alavancou o histórico bairro da Ribeira e integrou o primeiro calendário brasileiro de festivais, ao lado de Abril pro Rock, Porão do Rock, Goiânia Noise e outros tantos eventos pioneiros.

A produção, sempre caprichada, privilegia a música contemporânea e de vanguarda, inserindo o pop consistente e criativo em seus diversos sotaques, identidades e estilos. Esse equilíbrio fez do MADA o evento musical indie pop de maior público do Rio Grande do Norte e um dos maiores do Brasil. Os palcos lados a lado, idênticos, são exemplo de respeito aos artistas e se equipara às normas de políticas públicas para a cultura — que é oferecer as melhores condições para o artista, independente do seu alcance midiático.

Além disso, o MADA não só é exemplo de difusão e fomento para músicos e bandas, como também tem um papel importante na formação de plateia crítica e qualificada. Nesse sentido, o MADA é hoje o festival que equilibra shows de grande porte e artistas em ascensão, elegendo atrações inéditas e de trabalho inovador. As atrações pop, por exemplo, sempre trazem um perfil conceitual, não puramente comercial.

Para um estado pequeno no Nordeste brasileiro, o MADA tornou-se referência por ser um festival subsidiado capaz de ancorar essas produções que jamais chegariam lá em um circuito mais comercial. O festival também atua na área do audiovisual com o Festival CURTA NATAL de Cinema e Vídeo e tem o perfil formador com o Mada Faz Escola. Além disso, também inspirou o surgimento de outras ações musicais no Estado e incremento da cena local.

Diferentes lugares já sediaram o festival, como o bairro histórico Ribeira (1998 a 2003), a Arena do Imirá na beira mar da Via Costeira (2004 a 2011), o bairro das Rocas (2012 e 2013) e o Estádio de futebol Arena das Dunas (2014 a 2017). Ao longo de sua trajetória, o MADA realizou shows de mais de 600 bandas e artistas independentes, grandes atrações nacionais e internacionais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.