Um conto sobre o rap

Por DJ Cortecertu

O cara vai gravar. Sua rima não está boa, mas o responsável pela captação de voz não fala nada, pois rap é rap. Quem é ele pra criticar? Vai atrasar o lado? Respeito é pra quem tem!

O beatmaker escuta a rima zuada que o cara fez em cima de seu beat, mas não fala nada. A música é mixada, masterizada, mas o profissional que fez os trampos nem comenta. O problema não é dele.

Os amigos de rima ouvem o rap, acham esquisito, mas falam: Do carai véi! Tu é pica mesmo!

O cara manda seu rap zuado pra assessoria (que muitas vezes é ele mesmo). A assessoria faz o release sobre o “ótimo rap”. Manda para os blogs.

Os blogs publicam, tuitam, divulgam. Ninguém fala nada. Ninguém vai atrasar o lado do cara. Por que os blogs atrasariam? Respeito é pra quem tem. Quem são eles pra julgar?

Ao final, todos cumpriram o seu papel para a melhoria do rap brasileiro.

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.