Kaseone e MC Who lançam livro ‘Hip Hop Cultura de Rua – Eixo 1’

Segundo Livro - B-Boys Concreto e Congelado
O Segundo Livro – Eixo I: B-Boys Concreto e Congelado

RAP HOUR VINIL E O LANÇAMENTO DO LIVRO HIP HOP CULTURA DE RUA – EIXO 1

Por Nat JJu Mineira.

O livro inspirado no clássico disco “Hip Hop Cultura de Rua” de 1988 teve sua segunda edição recém lançada no inicio deste ano, o HIP HOP CULTURA DE RUA – EIXO 1 traz um importante registro fotográfico de KASEONE e uma nova narrativa de MC WHO sobre o inicio da cultura do hip hop na cidade de São Paulo e do Brasil com relato de 5 cidades brasileiras de como o movimento começou e se desenvolveu.

As DJs e colecionadoras de vinil NAT J e JU MINEIRA, idealizadoras do projeto Rap Hour Vinil conversaram com Kaseone e MC Who para contarem um pouco sobre as novidades do segundo livro recém lançado Hip Hop Cultura de Rua – Eixo I.

Ruberval Marcelo Oliveira (MC Who) inicia explicando sobre o simbolismo do novo livro. “O texto ricamente ilustrado pelas fotos de Fabio Motta (Kaseone) – e amigos fotografos e amante do hip hop -, traz novas narrativas colhidas ao longo de uma pesquisa em 2015 que buscou além da fidelidade dos fatos, a construção de novas conexões para a oportunidade de legítimos militantes da cultura e do movimento hip hop oferecerem seus relatos e suas historias de vida. Baseado nesses relatos, inúmeras propostas para ‘organizar’ a cultura foram feitas em um gesto simbólico de legitimar e nos apropriar da sistematização de uma cultura que é nossa vida e não um simples objeto contemplativo. Ou na melhor frase ‘Não precisamos de ninguém para contar nossa história, nós o faremos.’

O Primeiro Livro - Thaide e B-Boy Banks (Back Spin Crew).
O Primeiro Livro – Thaide e B-Boy Banks (Back Spin Crew).

A importância de recordar nos faz transportar a uma época, imaginar, discutir no presente os fatos e acontecimentos de jovens e suas vestimentas, atitudes e comportamento que nos dão uma pequena ideia, de como foi bom aquela época. Através de uma simples câmera e um olhar minucioso aos movimento de seus amigos, Kaseone começa um processo que levou a registrar os momentos mágicos de 1984: Festas, amigos e parentes, roupas grafitadas, rodas e gangs de break e grupos de rap. Não imaginava a proporção que esta ação espontânea resultaria em seu único objetivo; congelar o tempo. Através dos registros fotográficos, começou um processo de eternizar as lembranças, no intuito de carregar para si os bons momentos ali vividos.”

Sobre o lançamento do primeiro livro o site Hip Hop Cultura de Rua conta que “Em 2011, pelo Programa VAI da prefeitura de São Paulo, fomos contemplados e trouxemos a público um grande trabalho onde contamos uma parcial da história sobre a cultura hip hop e suas fantásticas gangs de break, com Kaseone, juntamente com Guilherme Botelho e curadoria de Raul Dias. O objetivo neste primeiro volume foi promover a historicidade e o dinamismo cultural entre os percussores denominados ‘a velha escola’ e a juventude das comunidades em geral.

Após 4 anos em plena construção e pesquisa, novamente pelo Programa VAI da prefeitura de São Paulo, em 2015 Kaseone foi contemplado em mais este grande projeto Hip Hop Cultura de Rua – Eixo 1, juntamente com MC Who, sobre a construção de uma nova narrativa, um novo olhar sobre a cultura e sua principal importância.

Ano passado a matéria do portal Bocada Forte falava sobre o projeto Rap Hour Vinil na sua edição especial Rap Hour Vinil Convida TSB (Templo São Bento). No evento rolou exposição de fotos, a presença de Who e Kaseone, e a primeira edição do livro Hip Hop Cultura de Rua.

 

O LANÇAMENTO DO LIVRO

Dessa vez com o recém lançamento do segundo livro: Hip Hop Cultura de Rua Eixo I, além da venda do livro, vai rolar a exposição das grandes fotos de Kaseone. A intenção da festa é trazer a atmosfera dos tempos da São Bento e transportar-nos ao ano 1984, para saudar a origem do movimento hip hop no Brasil. As residente DJs Ju Mineira e Nat J garantem a nostalgia recebem também o DJ Homeless, figura marcada dessa época que já em 1984 estava na atividade e frequentava a São Bento. É conhecido por todo o underground e tem anos de experiência como DJ.

A DJ Ju Mineira, veio diretamente da terra do pão de queijo e está há 7 anos em Sampa, sua coleção rap vai de Grandmaster Flash a Pepeu. Seu set é peso pesado, e mescla os clássicos gringos com os raps pesados nacionais, como por exemplo: Racionais MCs , 509-E e Sabotage. Nat é colecionadora de música Brasileira (principalmente década de 70), funk, soul e rap. No seu set sempre busca mesclar as bases originais, os funks e soul que foram referência pro rap na época. O projeto Rap Hour Vinil ou A hora do Rap, foi inspirado no clássico disco “Do You Know What Time It Is?“, do MC Kool Moe Dee, além de Flavor Flav e Public Enemy, com seu relojão no pescoço.

A discotecagem é 100% vinil e mistura os clássicos old school, golden era, rap atual, além de funk e soul dos anos 70. Convidamos todos os amantes da cultura hip hop para esse lindo evento, oportunidade de ouvir sons da época, conhecer a exposição, além de trocar ideias com os autores do livro e adquirir seu exemplar. É nessa quinta-feira, dia 1 de Setembro, a partir das 21h, no BOTECO PRATO DO DIA (Rua Barra Funda, 34 – São Paulo/SP).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.