Depois de 11 de agosto de 1973, os guetos do mundo nunca mais foram os mesmos

Cultura de rua celebra os 46 anos da primeira festa de Hip Hop da história

DJ Kool Herc. Foto: The Source

Em 11 de agosto de 1973, DJ Kool Herc fez uma festa de aniversário para a sua irmã Cindy Campbell na Avenida Sedgwick, 1520, no bairro do Bronx, em Nova York. O termo Hip Hop ainda não era usado para nomear a união dos 4 elementos (Breaking, Rap, Graffiti e DJ), mas pelo menos três deles estavam presentes e sendo praticados nesse dia. Até pode-se dizer que os 4 foram praticados, eu duvido que não tinha um ou mais “writers” fazendo tags e desenhos nas paredes, mesmo que com canetões. Herc estava comandando os toca-discos, enquanto B.boys e B.girls dançavam e os MCs animavam e improvisavam em cima dos “breaks” das músicas. Reza a lenda que até quem não é de dançar, dançou.

Afrika Bambaataa e DJ Kool Herc. Fotos: Reprodução/Google

Hoje, este endereço é ponto turístico da cidade de Nova York e considerado o local de nascimento da Cultura Hip Hop. O termo que usamos hoje para designar a união e celebração dos 4 elementos passou a ser usado oficialmente a partir de 12 de novembro de 1974, no aniversário de 1 ano da Universal Zulu Nation. Afrika Bambaataa foi quem bateu o martelo. Mas isso não tira de Herc o título de “Pai do Hip Hop”, reconhecido como tal pela própria Zulu Nation, está no site oficial da organização.

A tal festa gera controvérsias até hoje, uma delas é a quantidade de pessoas que dizem ter participado, é tanta gente que se todos estivessem falando a verdade, nem caberia no local. É algo parecido com o que acontece aqui no Brasil: o tal “eu tava lá”.

Print da página da Zulu Nation

Seja hoje ou em novembro, a Cultura Hip Hop deve ser sempre celebrada e os seus princípios de Paz, Amor, União e Diversão levados adiante, para que as próximas gerações conheçam o seus valores e mantenham a sua essência.

Muitos insistem em dizer – “o Hip Hop morreu”ou “o Hip Hop perdeu a essência” – quem resume o Hip Hop a um estilo musical pode até ter seus motivos para tal pensamento. Mas quem entende o Hip Hop como Cultura e estilo de vida sabe bem que ele está muito vivo e presente em todos os lugares do mundo, espalhando-se e sofrendo influências das culturas de diferentes regiões. B.boys, B.bgirls, MCs, Writers e DJs sabem muito bem que as suas manifestações artísticas vão muito além da música!

Parabéns, Hip Hop! Obrigado, DJ Kool Herc e Cindy Campbell!

Interaja conosco, deixe seu comentário, crítica ou opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.