Conheça MC Sha-Rock, pioneira do Hip-Hop que influenciou o Rap do grupo Run DMC

MC Sha-Rock (1981). Foto: Reprodução

#MemóriaBF
Considerada a primeira MC da cultura Hip-Hop, Sharon Green, mais conhecida como Sha-Rock, foi integrante original, junto com DJ Breakout, K.K. Rockwell, Keith Keith, Lil ‘Rodney Cee, Jazzy Jeff, do grupo Funky 4+1.

Formado no final dos anos 1970, o Funky 4+1 inovou ao ter uma mulher no seu time de MCs, o grupo também se destacou por lançar discos comercialmente. MC Sha-Rock fez barulho na cena Hip-Hop antes da metralhadora Roxanne Shante surgir nos anos 1980.

“No início da cultura Hip-Hop você tinha que começar como uma B.girl, já que era o que estava acontecendo na época. Você tinha a música, a cultura e os sons de certos breakbeats que estavam tocando, então eu comecei como uma B.girl primeiro. Aí eu acabei recebendo um flyer que convocava pessoas para fazer um teste para formação de um grupo. E na época o grupo não era o Funky 4, mas era o Brothers Disco. Eles estavam tentando formar o grupo Funky 4”, diz Sha-Rock em entrevista sobre sua carreira concedida à revista Hip Hop Forum Digital.

Sha-Rock e MC Debbie D. Foto: Reprodução

QUEBRANDO BARREIRAS E FAZENDO ESCOLA

Nascida em 1962, na Carolina do Norte (EUA), a MC fez o teste para o grupo Brothers Disco entre o final de 1977 e o início de 1978. Logo após suas primeiras rimas, Sha-Rock começou a escrever sua história no Hip-Hp. “Não fui apenas a primeira MC da Cultura Hip-Hop, também fui a primeira MC em um grupo todo masculino”, relembra a artista.

Sua forma de rimar fez escola e foi inspiração para o flow do Run DMC. A pioneira, que em 2010 escreveu o livro de memórias “The Story of the Beginning and End of the First Hip Hop Female MC: Luminary Icon Sha-Rock”, falou sobre este fato ao Huffington Post, no ano de 2013.

“DMC, rapper do Run DMC, me disse que quando eles estavam gravando seu [quarto] álbum ‘Tougher Than Leather’, falou para Jam Master Jay que queria soar como Sha-Rock. Eu era conhecida por ter o reverb na minha voz. Significa muito para alguém dessa estatura admitir que uma mulher os inspirou ”, comenta Sha-Rock ao lembrar do seu estilo ‘echo chamber’.

VIVENDO PELO HIP-HOP

Envolvida em diferentes projetos e premiada por suas contribuições ao Hip-Hop, Sha-Rock- conhecida também como “Mãe do Microfone”, fundou uma organização educacional chamada Tomorrow’s Footprints. De acordo com o site da artista, Tomorrow’s Footprints é uma organização que está comprometida em educar e preservar a história e os fundamentos da Cultura Hip-Hop , através da música e da dança.

Em abril de 2013, MC Sha-Rock – que também trabalhou no campo da justiça criminal- foi indicada como Assessora Nacional da Coleção da Biblioteca Hip-Hop da Universidade de Cornell.

A essência e intensidade do Hip-Hop continuam vivas em pessoas como Sha-Rock. Em meio ao mundo machista reproduzido pelo Rap, a MC nunca parou de representar a cultura de rua. Como ela mesmo disse em uma de suas primeiras rimas:

Eu sou Sha-Rock e não posso ser impedida

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.